Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Porto: Polícia destrói duas mil armas

Cinco comandos metropolitanos entregam armas brancas e de fogo que serão recicladas
5 de Outubro de 2013 às 08:22
Todas as armas foram destruídas após um processo com várias fases, numa sucata da zona da Maia
Todas as armas foram destruídas após um processo com várias fases, numa sucata da zona da Maia FOTO: jose coelho/lusa

Pistolas, metralhadoras, revólveres, bastões e facas. Estas foram algumas das 2336 armas, brancas e de fogo, que ontem foram destruídas numa sucateira da zona da Maia. A operação, que mobilizou dezenas de agentes num forte dispositivo de segurança, esteve a cargo do Departamento de Armas e Explosivos (DAE) da PSP.

Naquela que foi a quinta destruição deste ano, e pela primeira vez levada a cabo no Porto, foram trituradas 2121 armas de fogo e 215 armas brancas – resultantes de processos judiciais, de contraordenações ou entregas voluntárias, e todas elas declaradas perdidas a favor do Estado.

"Num processo anterior, os comandos distritais e metropolitanos tinham de se deslocar a Lisboa para destruírem as armas", explicou Pedro Moura, intendente do DAE da Direção Nacional da PSP. Agora, com um novo sistema eletrónico de catalogação, as armas da zona Norte podem ir para o Porto para serem destruídas e depois recicladas. Neste caso, foram dos comandos de Bragança, Viana do Castelo, Braga, Viseu e Porto.

ARMAS POLÍCIA DESTRUIÇÃO PORTO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)