Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

PORTUGUÊS ACUSADO DE TERRORISMO

Um cozinheiro português detido em Março pela polícia britânica por suspeita de preparar um atentado à bomba num dos restaurantes do aeroporto de Gatwick, em Londres, declarou-se ontem inocente de duas acusações de terrorismo. O julgamento decorre no Tribunal de Lewes.
24 de Setembro de 2003 às 00:00
José Pestana tinha trabalhado em Gatwick
José Pestana tinha trabalhado em Gatwick
José Pestana, madeirense de 41 anos, foi preso a 19 de Março pela polícia de Sussex, que encontrou debaixo da sua cama um engenho explosivo artesanal. Segundo a acusação, o português, que pode ser condenado a prisão perpétua, pretendia usar a bomba para destruir o restaurante onde trabalhara, o 'Garfunkels', no aeroporto londrino de Gatwick, e assassinar o seu patrão.
Na origem do conflito terá estado, segundo a Justiça inglesa, um pedido de indemnização feito por José Pestana e recusado pelo patrão. O português queria uma indemnização de 1,4 milhões de euros por ter sofrido um acidente de trabalho em 1995, que o feriu na mão direita.
No entanto, recebeu apenas 31 500 euros e foi despedido. "Isso deixou-o muito ressentido", alegou a acusação. Um outro português, Moisés de Sousa, que vivia com o acusado, confirmou a teoria, relatando as ameaças constantes de ataque ao restaurante feitas por José Pestana.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)