Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Português morreu depois de sentir-se mal num voo do Brasil para Lisboa

Vítima tinha 75 anos.
Lusa 21 de Março de 2022 às 20:39
Avião
Avião FOTO: Getty Images
A Polícia Federal (PF) brasileira em Pernambuco informou esta segunda-feira que o passageiro que se sentiu mal na noite de domingo, num voo da companhia aérea brasileira Azul, que acabou por morrer, era um português de 75 anos.

Num comunicado divulgado esta segunda-feira, a Azul apenas anunciou que um passageiro, que se sentiu mal num avião que saiu de Campinas, em São Paulo, para Lisboa, em Portugal, na noite de domingo, e que obrigou o avião da companhia aérea Azul a desviar a rota para o Recife, mesmo com o atendimento médico de urgência, acabou por morrer.

O voo AD8750 foi desviado para o Aeroporto Internacional do Recife-Guararapes/Gilberto Freyre, na noite de domingo, "em função de uma emergência médica a bordo", refere a nota da Azul, citado pelo portal de notícias G1.

Na mesma nota, a Azul adiantou que o passageiro recebeu os primeiros socorros durante o voo e após a aterragem de emergência na capital pernambucana.

A companhia lamentou "o ocorrido" e sublinhou que está "prestando toda a assistência necessária aos familiares" do passageiro que acabou por morrer, não revelando a sua identidade.

Mas, também em comunicado a PF de Pernambuco informou que o avião da Azul chegou ao Recife às 23h50 de domingo e que o passageiro que se sentiu mal no avião e morreu era um português de 75 anos.

Ainda de acordo com a nota da Polícia Federal, a ocorrência foi registada e, caso fique provado que o óbito se deu por causas naturais, será arquivada. Caso contrário, a corporação iniciará uma investigação, através de inquérito policial.

O corpo do português foi encaminhado para o Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), na Zona Oeste do Recife, adiantou.

A PF disse que o seguro foi acionado e a transladação do corpo está a ser providenciada. O avião seguiu viagem para Lisboa por volta da 1h00 desta segunda-feira.

Ver comentários
}