Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Português morreu em cruzeiro por confundir porta da casa de banho com saída

Investigação a acidente na Galiza em 2016 revela falta de sinalização em barco turístico.
José Carlos Marques 20 de Setembro de 2017 às 18:22
O Catamaran La Toja, na Galiza
O Catamaran La Toja, na Galiza FOTO: Direitos Reservados
A investigação ao acidente que matou um turista português de 48 anos em agosto de 2016 concluiu que tudo se deveu a uma confusão entre a porta da casa de banho e uma outra que dava acesso ao exterior. O caso aconteceu na zona de O Grove, na Galiza, a bordo do 'La Toja', uma embarcação de passeios turísticos nas rias e baías da Galiza.

Segundo o jornal Faro de Vigo, a investigação agora concluída apurou que a vítima estava no navio com familiares a fazer um cruzeiro, para ver o espetacular por do sol na ria de Arousa. Por volta das 22h45, já a noite tinha chegado, subiu ao convés do catamaran para ir à casa de banho, mas, inadvertidamente, abriu uma porta que dava acesso ao exterior e caiu ao mar. O homem identificado pelas autoridades com as iniciai J.A.M acabou por morrer afogado.

Comisión Permanente de Investigación de Accidentes e Incidentes Marítimos concluiu que a porta que o turista português abriu não estava trancada e não tinha qualquer sinalização, inclusivamente algum aviso que indicasse o perigo de ser aberta durante a viagem.

No momento do acidente, seguiam a bordo 141 pessoas, mais a tripulação. A queda do homem foi detetada pela tripulação e rapidamente se começou a procurar a vítima, mas o português foi retirado do mar já sem vida.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)