Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Portugueses casam menos e mais tarde

Em apenas seis anos, o número de casamentos celebrados em Portugal diminuiu 24,9 por cento. Já a idade média do primeiro casamento subiu de 27,5 para 29,1 por cento nos homens e de 25,7 para 27,5 no caso das mulheres, revelam os indicadores sociais relativos a 2006 divulgados esta terça-feira pelo Instituo Nacional de Estatística (INE).
12 de Fevereiro de 2008 às 18:32
À medida que o número de casamentos desce, a taxa bruta de divórcios aumenta, cifrando-se em 2,2 por mil, acima dos 1,9 por mil registados em 2000.
Um em cada quatro casamentos ocorre quando o casal já vive junto (26,6 por cento), enquanto em 2000 este indicador era apenas de 13,3 por cento.
A quebra de casamentos deve-se à diminuição de 39,6 por cento dos enlaces católicos, dado que os matrimónios exclusivamente civis aumentaram 2,1 por cento.
Casar mais tarde significa que os filhos também vêm mais tarde, normalmente nas mulheres aos 28,1 anos, dois anos mais tarde do que em 2000. esta tendência reflecte-se na dimensão dos agregados familiares que tem vindo a diminuir. As famílias constituídas por uma ou duas pessoas passaram a representar 45,7 por cento do total, mais 3,7 por cento do que em 2000.
Também as famílias sem filhos aumentaram de 39,8 para 42,8 por cento, enquanto 32 por cento dos pais optam por ter apenas um filho. O número de filhos fora do casamento também aumentou de 22,2 em 2000 para 31,6 por cento em 2006.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)