Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

"Posso levar crianças nesta carrinha e ninguém as vai encontrar", disse suspeito do caso Maddie

Christian Brueckner confessou a amigo que traficava droga no Algarve e fez revelação chocante.
Pedro Zagacho Gonçalves 14 de Junho de 2020 às 17:24
Christian Brueckner
Christian Breckner usaria uma auto-caravana como esta no Algarve
Christian Brueckner
Christian Brueckner
Christian Brueckner é o novo suspeito do rapto de Maddie
Christian Brueckner
Christian Brueckner
Madeleine McCann
Christian Brueckner
Christian Breckner usaria uma auto-caravana como esta no Algarve
Christian Brueckner
Christian Brueckner
Christian Brueckner é o novo suspeito do rapto de Maddie
Christian Brueckner
Christian Brueckner
Madeleine McCann
Christian Brueckner
Christian Breckner usaria uma auto-caravana como esta no Algarve
Christian Brueckner
Christian Brueckner
Christian Brueckner é o novo suspeito do rapto de Maddie
Christian Brueckner
Christian Brueckner
Madeleine McCann

Poucos meses antes do desaparecimento de Madeleine McCann, a 3 de Maio de 2007, Christian Brueckner, o pedófilo alemão que é o novo suspeito no caso, terá dito a um amigo, quando lhe mostrava uma carrinha que podia levar crianças no veículo e que "ninguém as vai encontrar". 

A confissão foi feita ao pai de uma amiga que vive em Portugal, na localidade de Foral, em Algoz, a cerca de 60 km da Praia da Luz, onde desapareceu a menina inglesa. O homem, identificado como Dieter F., falou ao diário inglês Daily Mail e conta que conheceu Christian Brueckner quando visitou a filha em Portugal, num centro de apoio a jovens carenciados onde esta trabalhava.

Segundo revelou, Brueckner tinha por hábito parar ali e pedia ajuda à amiga para encher os depósitos de água e recarregar as baterias da sua auto-caravana, sendo um ponto de paragem habitual nas suas deslocações pelo algarve. Dieter explica que, naquele dia, a carrinha que viu não foi a VolksWagen Vestefália branca e amarela que é prova no caso, mas sim outra carrinha, uma caravana Winnebago de cor creme, com matrícula alemã.

Intrigado, o homem perguntou a Christian Brueckner qual era o seu trabalho em Portugal, que o ‘obrigava’ a deslocar-se em carrinhas. "Trabalho para ter algum dinheiro, mas tenho um negócio especial. Transporto erva na carrinha. Normalmente tenho 50 kg de canábis na carrinha e transporto-a pelo Algarve e pela Europa. Consigo ter esta quantidade numa auto-caravana e ninguém vê, ninguém descobre", disse o alemão.

Em seguida, Christian fez um comentário que, na altura, Dieter desvalorizou, mas que agora ganha todo o seu significado. "Consigo transportar qualquer coisa em todo este espaço. Consigo transportar até miúdos, crianças, aqui. Drogas e crianças, posso levá-las numa carrinha assim, que é um espaço seguro, e ninguém as vai encontrar. Ninguém te pode apanhar.", afirmou o novo suspeito do desaparecimento de Maddie.

Dieter conta que agora percebe o que Christian Brueckner queria dizer: "Acredito que ele tenha raptado a Maddie numa carrinha".

A filha de Dieter, Nicole, conheceu Brueckner nos anos 2000, no Algarve, mas segundo o pai da mulher nunca estiveram numa relação. "Na altura percebi que ele estava interessado na minha filha, mas percebi que era um mau rapaz. Senti que ela não estava segura com ele. Agora sei que ele podia ter posto a vida da minha filha em causa, e pior, da minha neta, que na altura tinha 6 anos e é loira, como a Madeleine. Se o visse agora matava-o", conta o alemão, a quem a filha relatou que Christian tinha um Jaguar, precisamente o modelo XJR 6 que é também uma das novas provas no caso.

Segundo a imprensa inglesa, a polícia britânica estará já ao corrente desta informação relativa à auto-caravana Winnebago que Christian Brueckner usava para se deslocar algumas vezes e das movimentações habituais do suspeito alemão na localidade de Foral.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)