Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Praga de mosquitos leva à debandada das praias

Uma praga de mosquitos varreu ontem a região de Lisboa, em especial as zonas ribeirinhas, e provocou a debandada (quase) geral de praias e esplanadas. A Costa de Caparica foi a zona mais fustigada, mas a praga foi sentida também no Parque das Nações, na Costa do Estoril e na zona do Guincho, durante todo o fim-de-semana. E é possível que continue.
29 de Maio de 2006 às 00:00
As praias ficaram quase vazias devido à enorme quantidade de mosquitos
As praias ficaram quase vazias devido à enorme quantidade de mosquitos FOTO: Tiago Vicente
Quem assistiu diz que foi um ver se te avias. Na Costa de Caparica a debandada levou mesmo ao congestionamento do trânsito e à intervenção da GNR e do Serviço Nacional de Bombeiros e Protecção Civil (SNBPC). A fuga das praias terá começado cerca das 14h00, tendo o ‘ataque’ dos mosquitos abrandado radicalmente perto das 18h00, segundo testemunhas. Pelo meio, viveram-se momentos de estupefacção e pânico.
“Em 40 anos que frequento a Costa nunca tinha visto nada assim”, disse ao CM Carlos Pereira do bar Pé Nu, em S. João da Caparica. “É verdade que todos os anos aparecem mosquitos, mas não nesta quantidade. Quando aqui cheguei, às 12h00, tinha as paredes do bar pintadas de negro. A meio da tarde já as pessoas fugiam a correr. Só quero esquecer este dia”, desabafa. Também no Parque de Campismo do Inatel as pessoas chegaram mais cedo. “Vinham da praia a queixar-se e a proteger as crianças com toalhas”, contou Rosa Vale. No restaurante Festival dos Sabores, na Parque Expo, ontem foi dia de ‘festival de mosquitos’. “Uma loucura. Era impossível servir na esplanada porque os insectos agarravam-se aos pratos” segundo Liliana Lopes.
Na Costa do Estoril, os mosquitos foram sentidos por toda a linha de praia, de S. Pedro ao Guincho. “São uns bichos pequeninos que não nos largam, estão sempre a picar e agarrar-se às toalhas”, disse ao CM Fernando Costa, 38 anos, que ontem não conseguiu encontrar “uma única praia, na Costa do Estoril” para se banhar em sossego. Ele e a família.
APONTAMENTOS IMPORTANTES
A EXPLICAÇÃO
Segundo informação dos bombeiros, o aparecimento deste número extraordinário de mosquitos deve-se às temperaturas elevadas no Norte de África que empurram os insectos para cima em busca de zonas menos quentes.
SAÚDE SEGURA
A Direcção-Geral de Saúde garante que a praga não acarreta perigo para a saúde pública ao nível de transmissão de doenças, mas aconselha o uso de repelentes, por causa das picadas que provocam comichões e reacções alérgicas.
MAIS CALOR
As previsões indicam 32º hoje em Lisboa e 30º amanhã. Ontem até às 17h00 Alcácer do Sal obteve 37,9º e foi o local mais quente do País. Beja registou 36,7º, Santarém 36,6º, Évora 36,2 e Setúbal 35,7º. Lisboa alcançou 33,4º.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)