Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Predador ataca duas jovens em festival na Ericeira

Abusos sexuais ocorreram em tendas no Sumol Summer Fest, com vítimas de 15 e 19 anos alcoolizadas.
Magali Pinto 20 de Fevereiro de 2019 às 01:30
Festival Sumol Summer Fest, na Ericeira
Homem algemado
Grades de Prisão
Festival Sumol Summer Fest, na Ericeira
Homem algemado
Grades de Prisão
Festival Sumol Summer Fest, na Ericeira
Homem algemado
Grades de Prisão
O predador sexual escolheu o último dia do festival de música Sumol Summer Fest, na Ericeira, para atacar. Na noite de 7 para 8 de julho de 2018 invadiu duas tendas e abusou de duas raparigas que ali se encontravam alcoolizadas.

O agressor de 28 anos acabou por ser detido três meses mais tarde - na sequência de uma investigação da Judiciária - e agora foi acusado de dois crimes de abuso sexual de pessoa incapaz de resistência e importunação sexual.

Uma das vítimas é menor - 15 anos - e a outra tem 19 anos. Militares da GNR da Ericeira tomaram conta da ocorrência e o agressor foi identificado logo no dia seguinte.

As vítimas conseguiram fazer o reconhecimento, mas o homem ficou em liberdade. Foi apenas constituído arguido e sujeito a termo de identidade e residência. A PJ de Lisboa pegou na investigação do caso e não o deixou escapar.

Os factos eram claros - o homem entrou na tenda de uma primeira vítima e molestou-a sexualmente, tocando-lhe em várias partes do corpo. Acabou por atacar uma segunda jovem, em moldes semelhantes.

Os crimes sexuais aconteceram durante a madrugada quando a maior parte dos festivaleiros já se encontrava a dormir.

Quando foi presente ao juiz de instrução criminal no tribunal de Sintra foi-lhe aplicada a medida de coação mais gravosa, principalmente porque o magistrado judicial entendeu que existia um sério perigo de continuação da atividade criminosa.

O predador já pediu a revisão da medida de coação para sair da cadeia, mas sem sucesso. Vai continuar em prisão preventiva até ao início do julgamento.

PORMENORES 
Apoio
As duas vítimas de abusos sexuais receberam apoio psicológico após os crimes terem ocorrido. Segundo o CM apurou as duas raparigas tiveram mesmo de receber assistência médica.

Reconhecimento
As jovens fizeram o reconhecimento do agressor no dia imediatamente a seguir aos abusos. Foram ao posto da GNR. O predador foi identificado, mas ficou em liberdade. Foi preso depois.

Outras vítimas
A PJ quando fez a detenção ainda investigou se havia outras vítimas que possam ter sido abusadas mas que não tenham feito queixa por vergonha. O agressor vai a julgamento.
predador Sumol Summer Fest Ericeira GNR Judiciária PJ Lisboa Sintra crime
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)