Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

PRESIDENTE DA LUSÓFONA PROCESSA FUNDADORA

O presidente da Universidade Lusófona, Manuel Damásio, vai processar Teresa Costa Macedo, fundadora entretanto excluída, alegando que esta tem vindo a desenvolver uma campanha pública de difamação que prejudicou a instituição em “centenas de milhar de contos”.
20 de Outubro de 2002 às 14:34
De acordo com a notícia avançada hoje pela Rádio TSF, Manuel Damásio ainda não tem números certos sobre os prejuízos causados pelas declarações de Teresa Costa Macedo à Lusófona, só os vai ter em Novembro, mas calcula que estes atinjam as “centenas de milhar de contos”, porque nas últimas semanas muitos alunos têm anulado candidaturas e muitos professores têm apresentado demissão.

Na origem desta polémica está o afastamento de Teresa Costa Macedo da Lusófona, em 1996, e a aproximação da data de conclusão do julgamento (30 de Outubro) de um dos processos que opõe as partes agora desavindas. A fundadora acusa a gestão Damásio de se envolver em negócios escuros e de desviar dinheiro para proveito pessoal.

A Lusófona, com 10 mil alunos e 40 cursos, é a maior universidade privada de Portugal. Manuel Damásio refere que a instituição tem entregues no Ministério da Educação pedidos para mais cursos, cuja autorização pode também ser prejudicada pelo actual contexto de polémica.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)