Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Presidente de instituição investigado por abusos sexuais de crianças no Porto

Paulo d’Almeida Santos, que dirige Associação de Monte Pedral, denunciado também por desvio de 190 mil euros.
Aureliana Gomes 30 de Dezembro de 2018 às 01:30
A carregar o vídeo ...
Paulo d’Almeida Santos, que dirige Associação de Monte Pedral, denunciado também por desvio de 190 mil euros.
Paulo d’Almeida Santos, presidente da direção da Associação de Monte Pedral, no Porto, está sob suspeita de fotografar menores nus, de tocar nos órgãos genitais de crianças e jovens e de uma alegada tentativa de ato sexual com um dos menores.

As acusações constam de uma denúncia feita por Nuno Santos, ex-cordenador-geral da IPSS, à Diocese do Porto - entidade que tutela a instituição -, em maio do ano passado. Estes casos estão neste momento a ser investigados pela Polícia Judiciária do Porto, num processo que não tem arguidos constituídos.

Na denúncia que foi apresentada por Nuno Santos são descritas pelo ex-coordenador-geral da IPSS dezenas de irregularidades, para além dos crimes sexuais, e o presidente - que foi eleito em dezembro de 2017 - é acusado, pelo denunciante, de "uma conduta inapropriada e criminosa".

Entre as irregularidades é apontado um alegado desvio de cerca de 190 mil euros das contas da instituição para a conta pessoal de Paulo d’Almeida Santos, a prática de violência psicológica exercida sobre trabalhador e gravações ilícitas. Há ainda documentos que levantam a possibilidade de fraude à Segurança Social.

Após várias diligências internas e reuniões com o responsável da IPSS que decidiu expor as várias situações, denunciando o presidente da Associação de Monte Pedral, a Diocese do Porto pediu elementos de prova ao queixoso que foram prontamente entregues pelo mesmo, a 15 de novembro deste ano. Depois de reunidos os documentos, foi apresentada uma denúncia com queixa formal ao Ministério Público.

PORMENORES
Utentes
Uma das acusações refere que naquela instituição existe "desrespeito pela condição do utente". O CM, no entanto, falou com duas utentes, que desmentem essas alegações.

"Tudo falso"
Em declarações, este sábado, ao jornal ‘Expresso’, Paulo d’Almeida Santos garantiu que as suspeitas são falsas. "A situação é uma cabala e uma vingança cometida contra mim por um ex-amigo."

Segurança Social
Questionada sobre casos de alegada fraude na instituição, conforme foram denunciados, a Segurança Social explicou ao CM que está agora em curso um processo de averiguações.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)