Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Presidente e ex-autarca da câmara de Castelo Branco sob investigação

Em causa estarão suspeitas na adjudicação da Unidade de Cuidados Continuados da instituição.
Alexandre Salgueiro 11 de Julho de 2018 às 10:16
Luís Correia, presidente da Câmara de Castelo Branco.
Joaquim Morão é provedor da Misericórdia de Idanha-a-Nova
Luís Correia, presidente da Câmara de Castelo Branco.
Joaquim Morão é provedor da Misericórdia de Idanha-a-Nova
Luís Correia, presidente da Câmara de Castelo Branco.
Joaquim Morão é provedor da Misericórdia de Idanha-a-Nova
Com a investigação a Luís Correia, presidente da Câmara de Castelo Branco, em curso, o Ministério Público avançou com um inquérito criminal que visa o antecessor, Joaquim Morão, enquanto provedor da Misericórdia de Idanha-a-Nova.

Em causa estarão suspeitas na adjudicação da Unidade de Cuidados Continuados da instituição.

A obra, orçada em 2,4 milhões de euros, deveria ter ido a concurso público mas foi adjudicada, em 2010, por ajuste direto, à empresa Constrope, de Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates e arguido no Processo Marquês.

O CM contactou Joaquim Morão, mas o provedor pediu para ser contactado mais tarde e, depois, não voltou a atender o telefone.

Já Luís Correia, sucessor de Morão na câmara albicastrense, está sob investigação por suspeitas de ter beneficiado, em contratos com a autarquia, empresas dirigidas por familiares ou nas quais tem interesses, e arrisca-se a perder o mandato.

Entre os vários processos investigados estão dois contratos no valor de 94 mil euros, assinados com a empresa do pai.

Os casos foram conhecidos em maio.
Ver comentários