Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

PRESO GANG DAS JUNTAS

A GNR de Viseu deteve ontem seis indivíduos suspeitos de pertencerem a uma quadrilha que nos últimos três meses assaltou dezenas de juntas de freguesia, associações recreativas, escolas, capelas, estabelecimentos comerciais e residências na Região Centro.
5 de Fevereiro de 2003 às 00:00
Segundo a GNR, com esta operação foi dado "um forte golpe" num grupo de assaltantes que actuava nos distritos de Viseu, Aveiro e Guarda. Depois de detidos durante a manhã, os indivíduos, cinco homens e uma mulher, com idades entre os 19 e 35 anos, residentes em Viseu, acabaram por confessar a autoria de vários dos assaltos cuja autoria lhes era imputada.

Esta operação foi o culminar de investigações que decorreram durante "algumas semanas". Ontem, munidos de mandados do Tribunal, os guardas vigiaram os indivíduos entre as 00h00 e 08h00, e acabaram por detê-los ao princípio da manhã. Cinco às 08h00 e um às 12h00.

Os indivíduos são suspeitos de, apenas na madrugada de ontem, terem cometido seis assaltos em estabelecimentos comerciais e numa junta de freguesia nos concelhos de Lamego, Tarouca, Moimenta da Beira e Sernancelhe.

A coordenação de informações recolhidas por vários postos da GNR do Distrito de Viseu, veio a permitir a captura dos indivíduos, que não oferecerem resistência às autoridades, na zona de Viriato (Viseu).

Os suspeitos tinham em sua posse 1500 euros em dinheiro (notas e moedas), sete telemóveis, ferramentas - com que arrombariam as portas –, auto-rádios, um DVD, vários CD, cassetes, maços de tabaco, queijo, enchidos, roupa, duas viaturas (uma das quais alugada), duas pistolas em situação ilegal, carapuços e extensões de cabelo. Na sua maioria, os artigos recuperados foram furtados durante a madrugada e apreendidos dentro das viaturas dos detidos.

Os indivíduos são suspeitos de também terem assaltado juntas de freguesia, mas não lhes foi apreendido qualquer material relacionado com esses crimes.

No entanto, as autoridades salientam que prosseguem as investigações relacionadas com a actividade deste grupo, porque há a suspeita de haver mais gente envolvida e responsável por outros assaltos ocorridos na região. Segundo o major Amaral Dias, comandante do Grupo Territorial da GNR de Viseu, “trata-se de uma quadrilha que não actuava só no distrito de Viseu” e que durante muito tempo “controlou o trabalho das autoridades”.

“Esperamos com esta acção repor o clima de segurança junto das pessoas", acrescentou Amaral Dias.

Nesta operação estiveram envolvidas três dezenas de efectivos da GNR, de vários postos do distrito de Viseu.
Os indivíduos estavam a ser ouvidos pelos juízes dos tribunais de Viseu (quatro) e Moimenta da Beira ao princípio da noite, desconhecendo-se quais as medidas de coacção que lhes seriam aplicadas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)