Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Presos por matar Jéssica são suspeitos de homicídio, rapto, extorsão, ofensa à integridade física e coação

Os três detidos foram ouvidos por juiz e ficaram em prisão preventiva. MP confirmou os crimes.
Pedro Zagacho Gonçalves(pedrogoncalves@cmjornal.pt) 25 de Junho de 2022 às 20:10
Tita, o marido, Justo, e a filha, Esmeralda
Tita, o marido, Justo, e a filha, Esmeralda FOTO: Direitos Reservados
O Ministério Público (MP) da Comarca de Setúbal confirmou este sábado, em comunicado, os crimes de que são suspeitos os três detidos pela morte da pequena Jéssica, que ficaram em prisão preventiva após serem ouvidos em primeiro interrogatório judicial.

Segundo comunicado, existem fortes indícios de que a bruxa 'Tita', o marido desta, justo, e a filha de ambos, Esmeralda, praticaram em coautoria os crimes de homícidio qualificado, rapto agravado, extorsão na forma tentada e um crime de ofensa á integridade física. A bruxa 'Tita' e a filha são ainda suspeitas de um crime de coação agravado.

"Por decisão judicial e, na sequência de promoção do Ministério Público nesse sentido, todos os arguidos ficaram a aguardar os ulteriores termos do processo sujeitos à medida de coacção de prisão preventiva, além do TIR [Termo de Identidade e Residência] já prestado", adianta o MP.

O CM sabe que a prisão preventiva foi decretada por se entender que há perigo de fuga dos suspeitos de sequestrarem, espancarem e matarem Jéssica, assim como o alarme social gerado pelo caso, que tem originado vários episódios de revolta popular.
Tita Ministério Público Jéssica Comarca de Setúbal crime lei e justiça questões sociais prisão
Ver comentários
}