Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Preventiva para incendiário

Vai aguardar julgamento em prisão preventiva o suspeito de ter incendiado a ex-namorada com gasolina no início deste mês, em Ovar. A medida de coacção foi aplicada ontem pelo Tribunal de Ovar, após primeiro interrogatório.
13 de Janeiro de 2005 às 00:00
Na tarde do passado dia 3 de Janeiro, Luís Brito deslocou-se até ao posto de combustíveis da Cepsa em Válega, Ovar, onde a ex-namorada Vânia Silva trabalhava, com o intuito de falar com esta. Após mais uma recusa de reconciliação, o agressor encheu uma garrafa com litro e meio de gasolina, regou-a com o combustível e ateou-lhe fogo com um isqueiro.
Vânia Silva conseguiu resistir às queimaduras no Hospital da Prelada no Porto, enquanto que o ex-namorado andou fugido durante uma semana e meia, até que anteontem foi detido pela GNR de Ovar.
Luís Brito vai ficar em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Aveiro durante o decorrer do julgamento onde será acusado de tentativa de homicídio qualificado.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)