Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Primos violam adolescente alcoolizada em Almada

Homens deram à vítima sangria, Martini e vodka e a rapariga, descreve a acusação, ficou “zonza e alheada”.
Sérgio A. Vitorino 12 de Julho de 2020 às 10:23
PJ de Setúbal
PJ de Setúbal FOTO: Sérgio Lemos
Um segurança privado de 24 anos e um servente de pedreiro, de 30, primos, foram esta semana acusados pelo Ministério Público de terem violado uma rapariga de 17, em abril do ano passado, no Pragal, Almada.

A vítima acompanhou uma amiga até àquele local e acederam a ir para casa do acusado mais velho. Os homens deram à vítima sangria, Martini e vodka e a rapariga, descreve a acusação, ficou “zonza e alheada”.

O segurança levou-a para um quarto e beijou-a na boca. Com esta incapaz de reagir, o homem empurrou-a para a cama, despiu-a a violou-a. O servente acabou por entrar no quarto e ambos os arguidos manipularam o corpo da vítima de forma a que pudessem abusar dela ao mesmo tempo. Acabaram detidos pela PJ de Setúbal.
Almada Ministério Público Pragal crime lei e justiça questões sociais polícia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)