Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Prisão preventiva para espanhol suspeito de integrar rede ibérica de tráfico de droga

Cocaína apreendida pela PJ daria para produzir mais de um milhão de doses individuais.
Lusa 16 de Agosto de 2019 às 15:08
Polícia Judiciária
Polícia Judiciária FOTO: Pedro Catarino
A Polícia Judiciária (PJ) revelou esta sexta-feira que o tribunal decretou prisão preventiva até ao julgamento a um dos 14 detidos suspeitos de pertencer a uma rede de tráfico de droga que visava introduzir cocaína em Portugal e Espanha.

Em comunicado, a Diretoria do Norte da PJ esclarece que esta medida de coação foi aplicada a um cidadão espanhol de 40 anos detido quando "transportava, por via rodoviária, 175 quilos de cocaína" originários da Galiza, no Norte de Espanha.

Para a PJ, "a quantidade e qualidade da cocaína, a forma quase indetetável como era transportada", graças a uma "rebuscada alteração operada no veículo", bem como "os aparelhos eletrônicos encontrados na posse do suspeito, não deixam dúvidas" de estar em causa uma "operação desenvolvida por uma organização criminosa altamente organizada e sofisticada".

A PJ descreve que a cocaína "vinha dissimulada num atrelado/reboque de transporte de mercadorias, especificamente preparado para a ocultação do estupefaciente".

"Aparentemente vazio, o atrelado dispunha de um elaborado mecanismo basculante hidráulico que, uma vez desbloqueado, permitia separar a superfície de carga do restante chassis, ocultando assim um fundo falso, com capacidade para transportar mais de 300 quilos daquele produto", acrescenta.

De acordo com a PJ, a ação que resultou na detenção do cidadão espanhol de 40 anos "ocorreu há cerca de quatro semanas, na região da Mealhada, mas só agora foi divulgada para não prejudicar o desenvolvimento das investigações que decorriam desde 2018".

"No início desta semana, a Guardia Civil espanhola avançou com buscas e detenções de mais 13 pessoas no país vizinho, que permitiram a recolha de uma grande quantidade de prova material, para além de dinheiro, veículos e equipamento eletrónico altamente especializado, confirmando a elevada sofisticação da organização", acrescenta a PJ.

A agência de notícias espanhola EFE divulgou esta sexta-feira que 14 pessoas foram detidas numa operação conjunta da Guarda Civil espanhola, da PJ e da GNR que desmantelou uma rede de tráfico de droga que visava introduzir cocaína nos dois países da Península Ibérica.

A PJ acredita que as intervenções nos dois países "terão desmantelado uma importante rede de tráfico de estupefacientes, responsável pela introdução de grandes quantidades de drogas na Península Ibérica".

"A cocaína apreendida pela PJ daria para produzir cerca de 1.750.000 doses individuais, calculando-se que, no mercado nacional, pudesse atingir um valor comercial a rondar os 5.250.000 euros", descreve.

Segundo a agência de notícias espanhola EFE, a introdução da droga seria feita por via marítima, através de um reboque de barco que estava aparentemente vazio, mas vinha equipado com um sofisticado sistema hidráulico que permitia transportar mais de 300 quilos.

De acordo com a Guarda Civil, a chamada Operação Mansalva resultou na detenção de 14 pessoas, 11 em Pontevedra, duas em Valência e uma em Portugal.

Além disso, a operação conseguiu apreender quase meia tonelada de cocaína (475 quilos).

De acordo com a mesma fonte, as investigações permitiram frustrar a entrega de mais de 300 quilos de cocaína em Espanha, que estavam a ser transportados da Galiza para Valência.

A polícia apreendeu ainda 12 mil euros em dinheiro, 12 telefones satélites, quatro veículos que tinham fundo duplo e um reboque.

A guarda descobriu também uma plantação de marijuana com mil plantas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)