Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

PROCESSOS CONTRA BARRANCOS ARQUIVADOS

O Governador Civil de Beja, João Paulo Ramôa, arquivou os processos instaurados na sequência das touradas de morte nas Festas de Barrancos, em 2001, justificando-se com a aplicação da nova lei de excepção de forma retroactiva.
27 de Agosto de 2002 às 15:02
A nova lei de excepção para Barrancos autoriza a realização das touradas de morte naquela vila alentejana.

O Governo Civil de Beja tinha instaurado processos por contra-ordenação à comissão de festas de Barrancos, a dois toureiros e a duas ganadarias. A nova lei veio despenalizar a culpa imputada aos arguidos, pelo que se impõe a sua aplicação retroactiva.

Com a nova lei, a autorização para a realização de touradas de morte é concedida pela Inspecção-Geral de Actividades Culturais, depois de uma consulta à autarquia local. A partir de agora este tipo de espectáculos são permitidos em locais onde a tradição foi cumprida, ininterruptamente, nos últimos 50 anos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)