Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Procuradora pede 20 anos para homem que matou o irmão

António Marçal, de 60 anos, está a ser julgado no Tribunal de Coimbra.
P.G. e M.F. 11 de Setembro de 2019 às 08:38
António Marçal
António Marçal
António Marçal
António Marçal
António Marçal
António Marçal
António Marçal, de 60 anos, que está a ser julgado no Tribunal de Coimbra por ter matado o irmão em 2018 numa disputa por um barracão, disse na audiência de terça-feira que não o queria matar.

"Nunca iria fazer mal ao meu irmão", afirmou perante o coletivo de juízes, ao adiantar que a arma disparou quando estavam os dois a lutar.

Uma versão que não convenceu a procuradora do Ministério Público, que recordou as ameaças de morte feitas pelo arguido antes de praticar o crime. Nas alegações finais, defendeu que o homem tem de ser punido com uma pena "nunca inferior a 20 anos".

A defesa de António Marçal disse que o tiro que matou Silvino Marçal, de 49 anos, foi "inadvertido", na sequência de uma contenda entre os irmãos.
António Marçal Tribunal de Coimbra crime lei e justiça crime justiça e direitos homicídio
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)