Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Professor não vai ser castigado

A Direcção-Geral de Educação do Norte (DREN) não irá instaurar qualquer processo disciplinar ao professor Manuel António Cardoso, da Escola 2/3 de Ribeirão, Famalicão, que segunda-feira, no programa ‘Prós e Contas’ da RTP, acusou um inspector de sugerir que naquele estabelecimento de ensino não houvesse retenções no 9.º ano de escolaridade.
2 de Março de 2008 às 00:30
No programa, o professor denunciou que um inspector tinha pressionado a escola no sentido de que “todos os alunos deveriam ter nível 3, no mínimo”. Tais declarações estariam numa acta.
Em comunicado, a escola desmentiu as afirmações do professor divulgando excertos da acta. Também o professor – apesar de não negar as pressões – pediu desculpa, numa carta, pela atitude e disse que não teve intenção de ofender nem a ministra da Educação nem o inspector. Desculpou-se com o “momento de profunda emoção” do debate televisivo. O docente pede desculpa pela forma, mas não desmente o conteúdo das declarações.
A directora regional de Educação do Norte, Margarida Moreira, avançou ao CM que o caso não terá consequências na DREN, a não ser que haja uma queixa por parte dos ofendidos. “Só haverá continuação desta situação se a direcção da escola ou o inspector em causa quiserem avançar com a queixa”, adiantou.
Lamentou, porém, as declarações do professor, referindo que “um docente deve ser mais ponderado”.
À MARGEM
CARINHO
Num dia marcado pelas manifestações de professores, a ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, recebeu em Gondomar, no encontro nacional das Associações de Pais, grandes manifestações de apoio à sua política educativa.
GONDOMAR
Maria de Lurdes Rodrigues, numa retribuição aos elogios que Valentim Loureiro lhe tinha feito, apontou o caso de uma escola de Gondomar que começou pelos pais dos seus alunos para implementar o programa ‘Novas Oportunidades’.
ACALMIA NAS ESCOLAS
Albino Almeida, presidente da Confederação Nacional da Associação de Escolas, pediu acalmia nas escolas e o fim das manifestações de professores.
NOTAS
ARREPENDIMENTO EVITA CONSEQUÊNCIAS
Implacável no ‘caso Charrua’, a directora regional de Educação do Norte, Margarida Moreira, não avançou com acção disciplinar contra Manuel Cardoso
Ver comentários