Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Professora condenada por tentar extorquir

Docente, de 42 anos, apanha dois anos e quatro meses de prisão, em pena suspensa.
Patrícia Moura Pinto 19 de Junho de 2019 às 09:05
A carregar o vídeo ...
Docente, de 42 anos, apanha dois anos e quatro meses de prisão, em pena suspensa.
Uma professora de 42 anos foi condenada pelo Tribunal de Vila Real a dois anos e quatro meses de prisão, em pena suspensa, por quatro crimes de tentativa de extorsão. A arguida fica ainda obrigada a pagar uma indemnização de 500 euros a um agente da PSP, que foi uma das vítimas.

Para as chantagens, a mulher utilizava um telemóvel, a partir do qual enviava mensagens de cariz ameaçador, prometendo revelar pormenores da vida íntima dos alvos, caso não lhe transferissem determinadas quantias monetárias para uma conta bancária cotitulada pela arguida e pelo ex-marido.

Depois das denúncias das vítimas, a Polícia Judiciária deteve a mulher, em 2016, apreendendo-lhe o telemóvel, que se encontrava escondido no interior de um peluche.

Na primeira sessão do julgamento, a docente confessou três dos seis crimes - a acusação falava em exigências de 14 mil euros a seis pessoas, incluindo, além do agente da Polícia, um professor universitário -, justificando aos juízes que "foi uma altura complicada da vida, em que estava sem trabalho e com o casamento por um fio", além do problema relativo à doença do seu filho mais novo.

A arguida, natural de Alijó, referiu também que, depois de ter sido detida, pediu ajuda médica e que tem tido acompanhamento desde então, que se arrepende e que "não teve noção do que fez". Contactada pelo Correio da Manhã, a advogada da arguida admite vir a recorrer da decisão do tribunal.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)