Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Professora justifica extorsão por ter “ódio e raiva” à vítima

Mulher começou esta terça-feira a ser julgada, no Tribunal de Vila Real.
Patrícia Moura Pinto 29 de Maio de 2019 às 09:03
Ana Isabel Carvalho (à esquerda) começou esta terça-feira a ser julgada por tentativas de extorsão e confessou três dos crimes
Tribunal de Vila Real
Tribunal de Vila Real
Ana Isabel Carvalho (à esquerda) começou esta terça-feira a ser julgada por tentativas de extorsão e confessou três dos crimes
Tribunal de Vila Real
Tribunal de Vila Real
Ana Isabel Carvalho (à esquerda) começou esta terça-feira a ser julgada por tentativas de extorsão e confessou três dos crimes
Tribunal de Vila Real
Tribunal de Vila Real
"Foi uma altura complicada da minha vida. Estava sem trabalho, com o filho mais novo com uma doença e com o casamento por um fio. Tentei extorquir dinheiro a uma das vítimas, motivada pelo ódio e raiva, porque eu tinha um relacionamento extraconjugal com um homem casado e essa pessoa [vítima] foi responsável por a mulher dele ter descoberto a traição".

Foi assim que a professora Ana Isabel Carvalho admitiu esta terça-feira três das seis tentativas de extorsão pelas quais começou a ser julgada, no Tribunal de Vila Real.

A arguida de 42 anos, docente no concelho de Murça, enviava mensagens por telemóvel, nas quais ameaçava expor as vítimas caso estas não transferissem quantias monetárias para uma conta bancária cotitulada pelo ex-marido.

Esta terça-feira, no início do julgamento, referiu que não teve noção do que fez e que se arrepende. A arguida, natural de Alijó, foi detida em 2016 pela PJ. Depois, pediu ajuda médica e garante que tem sido acompanhada desde então.

A professora negou, no entanto, ter enviado mensagens de teor ofensivo a um agente da PSP, com acusações de que este se envolvia com mulheres, algumas das quais menores de idade, através da rede social Facebook.

Rejeitou ainda a autoria de outros dois crimes idênticos a dois homens. Admitiu, no entanto, que tentou extorquir dinheiro a uma ex-colega, a um professor universitário e a um motorista.

De acordo com a acusação, a docente terá tentado sacar mais de 14 mil euros a seis vítimas com este esquema.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)