Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

PROJECÇÃO UNIVERSAL

Com a canonização do Padre Josemaría Escrivá de Balaguer, sobe aos altares, com projecção universal, a mentalidade laical, de que o Fundador do Opus Dei foi expoente e promotor.
4 de Outubro de 2002 às 21:21
O carisma do novo Santo ilumina as condições normais da vida corrente, as trivialidades domésticas e profissionais, como espaço de realização da medida alta da vida cristã, para a qual o Papa João Paulo II, aplicando os ensinamentos do Concílio Ecuménico Vaticano II, desafia todos os fiéis, no dealbar do Terceiro Milénio.

O atractivo da proposta de Escrivá reside precisamente na valorização optimista das coisas boas da vida - o trabalho, o casamento, a família, a amizade, a cidadania, o convívio social - tornadas, para cada um, conforme a própria vocação, o lugar da sua plena realização pessoal como cristão a cem por cento.

A síntese da sua visão laical encontra-se no inspirado mote: amar o mundo, apaixonadamente! Daí a exaltação da dignidade da pessoa humana e da sua liberdade, fundamentos sobre os quais assenta a missão de construir, na verdade, na justiça e na paz, a civilização do amor, estabelecida por Jesus Cristo ao proclamar irmãos todos os homens, filhos todos do mesmo Pai-Deus. Como todos, o novo Santo foi um homem do seu tempo e nele tem de ser entendido.

O vigor da sua mensagem e do seu exemplo supera, porém, quaisquer limitações derivadas daí - e da natural fraqueza da condição humana, que torna aliás os santos próximos dos homens e das mulheres comuns que todos somos e eles afinal também foram. E desafia cada um e cada uma a um olhar novo sobre a sua própria vida, ao modo como a vive, à razoabilidade e eficácia da sua busca da felicidade.
Ver comentários