Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Propina de 175 euros paga com 7 mil moedas de cêntimo

Receber o pagamento de algo em moedas de cêntimo, como forma de protesto, deixou de ser exclusivo das repartições de Finanças. Ângela Reis, finalista da licenciatura de Animação Sócio-cultural na Escola Superior de Educação de Beja (ESEB), resolveu pagar 175 euros em moedas de 1, 2 e 5 cêntimos. No total foram cerca de sete mil moedas “reunidas durante três anos”. O objectivo é simples: protestar contra as propinas.
23 de Maio de 2007 às 00:00
Foram vários os pacotes de moedas
Foram vários os pacotes de moedas FOTO: d.r.
“Quis simplesmente manifestar a minha revolta contra o pagamento de propinas injustas e elevadas”, afirmou Ângela Reis, considerando “imoral o Estado não promover a igualdade de oportunidades, já que com as propinas só pode estudar quem tiver posses”.
“Espero que a minha atitude sirva para sensibilizar e incentivar outros alunos a lutar por um ensino de qualidade e gratuito, como prevê a Constituição portuguesa”, frisou, acrescentando que “existem muitas maneiras de lutar, basta ter força de vontade e usar a imaginação”.
Lembrando que “sempre” se “identificou” com a luta estudantil contra as propinas, a estudante explicou que a ideia surgiu em Maio de 2004, quando frequentava o primeiro ano do curso. Na altura decidiu “começar a juntar moedas de cêntimo, pois não servem para quase nada”. “O objectivo era pagar uma propina anual completa, que é de 700 euros”, lembrou Ângela Reis, lamentando “apenas ter conseguido juntar 175 euros para pagar a última de quatro prestações”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)