Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

“Protegeu a filha até à morte”

Paulo Fonseca tinha ido adormecer a filha Júlia, de 4 anos, a um dos quartos do piso de cima da sua casa, em Faial da Terra, São Miguel, Açores, quando a moradia foi atingida por um deslizamento de terras provocado pela chuva.
15 de Março de 2013 às 01:00
mau tempo, derrocada, açores, mortes, enxurrada, são miguel, chuva
mau tempo, derrocada, açores, mortes, enxurrada, são miguel, chuva FOTO: Jorge Pereira

Um enorme estrondo anunciou a tragédia. Duas vivendas ficaram soterradas e três homens morreram. "O Paulo protegeu a filha até à morte", recordou ao CM um morador. Numa outra casa morreram dois irmãos: João e Fernando Silva, de 35 e 36 anos.

Poucos minutos passavam da meia-noite de ontem (uma da manhã em Lisboa) quando um monte de lama e pedras atingiu três habitações. Paulo adormecia a menina, enquanto a mulher Lúcia estava no piso inferior com uma das filhas, enteada de Paulo. Outra dormia num segundo quarto.

"O Paulo não morreu logo. O telhado desabou sobre ele, que protegeu a filha colocando-se em cima dela. A menina estava toda enlameada. O Paulo ainda chamou pela mulher a pedir socorro. Foi um vizinho que entrou na casa e retirou a bebé. O Paulo já não respondia", contou a mesma fonte.

Uma segunda casa foi também ‘engolida' pela derrocada. No seu interior estavam dois irmãos: João e Fernando Silva, cujos corpos só foram encontrados às primeiras horas da manhã. Por milagre, um casal, a filha e uma neta saíram ilesos da terceira casa. Fugiram por uma janela.

mau tempo derrocada açores mortes enxurrada são miguel chuva
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)