Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Protesto gera solução

Um protesto de pais, por falta de uma auxiliar de acção educativa, impediu ontem a realização das aulas da manhã na escola do primeiro ciclo de Pinheiros, no concelho de Leiria.
27 de Setembro de 2005 às 00:00
Os encarregados de educação fecharam o estabelecimento, inviabilizando todas as actividades lectivas, por considerarem que não havia condições de segurança, nomeadamente durante os recreios, explicou a presidente da Associação de Pais, Cecília Jorge.
Como resposta, o Agrupamento dos Marrazes, que integra os Pinheiros, transferiu uma funcionária de outra escola, o que justificou o fim do protesto e o retomar das aulas no período da tarde. “Sem uma pessoa que desempenhe as funções de auxiliar de acção educativa a escola não pode funcionar”, reconheceu o director regional de Educação do Centro, José Manuel Silva, lamentando que o problema não tenha sido resolvido até ontem.
A escola dos Pinheiros tem 72 alunos em quatro turmas do primeiro ciclo. No último ano lectivo, o lugar de auxiliar foi assegurado por tarefeiras que, entre outras funções, eram responsáveis pela vigilância das crianças nos recreios e por ajudar no serviço de almoços. Este ano não houve candidatas. José Manuel Silva garante que esta solução provisória será resolvida logo que volte a ser possível contratar pessoal.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)