Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Protesto mobiliza Sesimbra

Os pescadores de Sesimbra decidiram bloquear o porto de pesca entre as 06h00 e as 12h00 de quarta-feira em protesto contra o Plano de Ordenamento da Arrábida, revelou esta terça-feira João Lopes, porta-voz da Comissão Coordenadora do Fórum Sesimbra. Este protesto vai contar, pela primeira vez, com sociedade civil de Sesimbra, num apoio inequívoco à luta dos pescadores.
13 de Setembro de 2005 às 13:03
Este é o terceiro bloqueio do porto de pesca de Sesimbra para contestar as restrições impostas à pesca pelo Plano de Ordenamento do Parque Natural da Arrábida (POPNA), publicado no Diário da República de 23 de Agosto de 2005.
Depois dos bloqueios temporários do porto de pesca, nos dias 05 e 10 de Junho, que foram antecedidas de uma marcha lenta entre Santana e a zona portuária, João Lopes, contactado pelo CM On-Line, garantiu que na próxima quarta-feira a lota de Sesimbra “não vai abrir as portas durante todo o dia”.
"A decisão de promover um bloqueio de seis horas foi tomada na última reunião do Fórum Sesimbra, onde estão representadas mais de duas dezenas das principais instituições e colectividades do concelho", afirmou João Lopes, acrescentando que desta vez os pescadores deverão contar com a "solidariedade activa" da sociedade civil sesimbrense.
O porta-voz do Fórum Sesimbra garantiu ainda que uma “marcha lenta” a partir dos concelhos de Sesimbra, Palmela e Setúbal em direcção do Governo Civil de Setúbal foi outra das medidas ponderadas na reunião realizada na noite de ontem. Em agenda, caso não se encontrem soluções que venham de encontro às exigências de Sesimbra, um boicote nas eleições presidenciais está a ser equacionado no próximo ano.
Solidária com os pescadores, a Câmara Municipal de Sesimbra decidiu encerrar quarta-feira os serviços públicos municipais durante duas horas, e apelou à paralisação temporária das empresas, serviços públicos e privados e à participação dos munícipes numa manifestação de protesto contra o POPNA, junto ao monumento ao pescador.
Muitos comerciantes, restauração e algumas empresas da região terão também prometido associar-se ao protesto fechando as portas entre as 10h00 e as 12h00 da próxima quarta-feira.
Rui Passos, vice-presidente da Associação pela Arrábida, manifestou ao CM On-Line o “apoio incondicional ao protesto dos pescadores”, que apoiam desde a primeira hora. Este responsável disse ainda que a associação que representa vai apresentar em sede própria o pedido de impugnação ao plano de ordenamento previsto para a Arrábida.
MARINHA PRONTA PARA INTERVIR
O porto de Sesimbra está sob a jurisdição da Marinha através da capitania do porto de Setúbal, pelo que este bloqueio vai ter um acompanhamento muito significativo da Armada. Contactado pelo CM On-line, o porta-voz da Marinha, o comandante Gouveia e Melo, garantiu que os oficiais vão “acompanhar de perto este bloqueio” para que decorra de forma ordeira “sem comprometer a segurança” de todos.
Gouveia e Melo disse ainda que “caso haja necessidade” da entrada ou saída de alguma embarcação no porto de Sesimbra durante o bloqueio a Marinha garantirá o acesso.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)