Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Provoca o terror de machado na mão

Foi uma madrugada de terror, que se viveu em São Bartolomeu de Messines, ontem. Um homem, de 45 anos armado com um machado, provocou o caos. primeiro na casa onde vive com a mãe. Depois no posto da GNR local. Antes de ser dominado pelos militares e detido. Hoje é presente ao Tribunal de Silves.
21 de Abril de 2008 às 00:30
 Marcas de sangue ficaram um pouco por todo o lado, nas paredes e muros da casa onde o indivíduo reside com a mãe
Marcas de sangue ficaram um pouco por todo o lado, nas paredes e muros da casa onde o indivíduo reside com a mãe FOTO: Sandra Sousa Santos

Eram 05h00 da manhã quando a GNR de Messines recebeu uma chamada de uma senhora a comunicar que o filho estava a destruir os móveis e outros objectos, em casa. A habitação fica a pouco mais de cem metros do posto da Guarda e uma patrulha deslocou-se ao local para tentar por cobro à situação.

"O homem estava a destruir a casa com um machado e virou-se aos militares", contou ao CM fonte da GNR. "Foi uma situação muito delicada", continua a mesma fonte, "mas conseguiu-se atraí-lo para a rua e até ao posto".

Enquanto ia pelo próprio pé, pela rua, o indivíduo, de nome Leonel, foi deixando um rasto de destruição. Partindo vários vasos que foi encontrando. E a situação ainda estava longe de terminar. "No posto arrombou a porta e, no interior, destruiu algum mobiliário e ainda um computador", conta a referida fonte da GNR. "Depois, os militares conseguiram trazê-lo de volta para a rua e efectuaram alguns disparos para o intimidar", acrescenta, "com o efeito de choque que provocaram conseguiram retirar-lhe o machado".

Finalmente detido, verificou-se que Leonel apresentava ferimentos, que terão resultado do comportamento violento que iniciou ainda em casa – marcas de sangue ficaram nas paredes e muros da habitação. Foi, por isso, conduzido ao Centro de Saúde de São Bartolomeu de Messines, para receber tratamento. Depois foi colocado nos calabouços do Posto da GNR onde ficou detido.

Segundo os vizinhos, que preferem manter o anonimato, esta não é a primeira vez que Leonel tem um ataque de fúria. Informação que é confirmada pela GNR, que fala em "antecedentes de violência".

O homem, com deficiência na fala, "torna-se pior quando bebe", explicou ao CMum morador de Messines. "Poderá tratar-se de uma situação em que o internamento compulsivo seja mais adequado do que a detenção, pois não se tratará de um criminoso", referiu a citada fonte da GNR, "mas isso é algo que só ao tribunal compete decidir", acrescentou. "Ontem, no Centro de Saúde, teve um comportamento normal e deixou que o tratassem sem qualquer problema", conclui .

DIFÍCIL DE CONTROLAR

A GNRtentou controlar Leonel sem o uso excessivo de força. Isto porque o homem já é conhecido da Guarda por "apresentar sinais de ter alguma perturbação". Assim se explica o facto de o indivíduo ter conseguido arrombar a porta do posto da GNR.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)