Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

PSP atacada por 70

Elementos de uma patrulha da PSP da Amadora estiveram anteontem debaixo de uma verdadeira chuva de pedras, garrafas, copos e até de tiros de um grupo de cerca de 70 pessoas, em pleno coração do problemático bairro da Cova da Moura, isto depois de terem tentado interceptar um condutor minutos antes, que encetou a fuga.
24 de Julho de 2010 às 00:30
Agentes da PSP conseguiram identificar os suspeitos mas ninguém foi detido
Agentes da PSP conseguiram identificar os suspeitos mas ninguém foi detido FOTO: Bruno Colaço

Foram disparados pelo menos oito tiros contra os agentes, e estes tiveram de ripostar com tiros de intimidação de shotgun. De seguida, e em evidente desvantagem numérica, a polícia retirou. O suspeito que originou a ocorrência – da qual não resultaram quaisquer ferimentos, apenas danos em várias viaturas estacionadas – já estará identificado.

Tudo começou pouco depois das 23h00 de anteontem quando um carro da PSP, numa patrulha de rotina, tentou parar o condutor de uma viatura que seguia aos ziguezagues. O suspeito decidiu não acatar a ordem dos agentes e encetou fuga para o interior do bairro, onde acabou por despistá-los.

Os mesmos agentes acabaram por detectar o homem cerca de meia hora depois, no bairro, na companhia de mais dez pessoas. Assim que os polícias se aproximaram do suspeito, foram logo alvo do arremesso de um copo de vidro, bem como provocados verbalmente.

Em poucos minutos, cerca de 60 outras pessoas aproximaram-se do local e, num ápice, os agentes foram alvo do arremesso de pedras e garrafas. O pior foi quando elementos do numeroso grupo que entretanto se formara dispararam, pelo menos, oito tiros na direcção dos agentes, que tiveram de se refugiar. Encurralados em plena rua principal da Cova da Moura, os agentes viram-se obrigados a fazer vários disparos de shotgun para dispersar a multidão que os atacava. Conseguiram retirar e já terão identificado o suspeito, mas não houve detenções.

Ver comentários