Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

PSP ‘corta’ assistência médica

A PSP está a rescindir contratos com clínicas e médicos particulares com quem tinha acordos que permitiam aos profissionais da polícia e famílias obter assistência médica a preços reduzidos.
26 de Dezembro de 2011 às 01:00
PSP rescindiu contratos
PSP rescindiu contratos FOTO: Jorge Godinho

"Começámos a receber queixas dos nossos associados no final de Outubro", explicou ao CM Peixoto Rodrigues, presidente do Sindicato Unificado de Polícia (SUP). "Vários associados deslocaram-se a clínicas e médicos de especialidade pensando que os mesmos tinham acordo activo com a PSP. Mas foram informados de que isso já não acontecia devido à rescisão de contratos", disse.

O gabinete de relações públicas da Direcção Nacional da PSP confirmou ao CM a rescisão de "alguns contratos". No entanto, assegurou que "foram providenciadas outras soluções médicas para que o direito à saúde dos polícias e famílias não esteja a ser posto em causa".

PSP ASSISTÊNCIA MÉDICA SINDICATO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)