PSP destrói 9.000 armas em maior operação de sempre

Pedro Moura afirma que há cerca de "226 mil licenças ativas de todas as tipologias, seja de defesa, caça ou colecionador".
Por Lusa|09.07.18
A Polícia de Segurança Pública (PSP) destruiu esta segunda-feira cerca de 9.000 armas, um número nunca antes registado "numa só ocasião", indicou o superintendente e diretor do Departamento de Armas e Explosivos (DAE), Pedro Moura.
PSP destrói 9.000 armas em maior operação de sempre

No Dia Internacional da Destruição de Armas, comemorado pelas agências das Nações Unidas, organizações não-governamentais e governo, a secretária de Estado adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, também participou na oitava destruição do ano que resultou de "duas semanas de trabalho entre a DAE e os comandos da PSP".

"Nunca tínhamos destruído tantas armas, sobretudo de fogo, numa só ocasião", revelou Pedro Moura, explicando que estas advêm de "apreensões, entregas voluntárias ou processos administrativos" apenas nos comandos do Norte do país, armas que não servem "qualquer interesse museológico, científico, formação ou atividade operacional" e que vão ser recicladas.

"Os números que temos registado este ano, vão um pouco acima dos registados o ano passado, que foi aquele em que houve mais apreensões de armas e mais entregas voluntárias. Registamos nos primeiros cinco meses de 2018 cerca de 4.000 armas apreendidas e perto de 9.000 entregues voluntariamente, cerca de 40 mil munições apreendidas e outras 40 mil entregues voluntariamente", acrescentou o responsável.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!