Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa

Tensão após debate instrutório do processo relativo ao atropelamento mortal de Marco Ficini.
22 de Março de 2018 às 17:59
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
PSP detém adepto junto ao Campus da Justiça em Lisboa
A PSP deteve esta quinta-feira um adepto por resistência, coação, injúrias e ameaça, no Campus da Justiça, em Lisboa, após o debate instrutório do processo relativo ao atropelamento mortal de Marco Ficini, junto ao Estádio da Luz.

No fim da sessão, e já no exterior do Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Lisboa, no Parque das Nações, viveram-se momentos de tensão entre arguidos com ligações aos No Name Boys (Benfica) e à claque Juventude Leonina (Sporting), o que obrigou à intervenção policial para evitar os confrontos.

Quando a PSP tentava montar um cordão policial, um adepto, de 35 anos, que "não é arguido no processo", foi detido, às 13h55, por 'spotters', agentes policiais responsáveis pelas ligações com as claques dos clubes desportivos, explicou à agência Lusa a porta-voz do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, Carla Duarte.

O homem foi notificado para comparecer pelas 10h00 de sexta-feira no Tribunal de Pequena Instância Criminal de Lisboa, no Campus da Justiça.

Já antes do início do debate instrutório, quer no exterior e também no interior da sala do TIC de Lisboa, onde decorre a instrução - fase facultativa em que é decidido por um juiz se os arguidos vão a julgamento - já se tinham verificado alguns episódios de tensão entre vários dos arguidos.

Inicialmente não havia elementos policiais no Campus da Justiça, que chegaram ao local poucos minutos depois.

A instrução foi requerida por nove dos 22 arguidos, incluindo Luís Pina, que, no requerimento de abertura de instrução, sustenta que nunca teve intenção de atropelar e "muito menos matar um ser humano", pelo que pede para não ir a julgamento.

Luís Pina, que estava em prisão preventiva desde 29 de abril, foi libertado em 02 de março porque não foi proferida decisão instrutória no prazo máximo de dez meses após a data em que lhe foi aplicada aquela medida de coação.

A vítima mortal, Marco Ficini, pertencia à claque do clube italiano Fiorentina O Club Settebello, era adepto do Sporting e morreu após um atropelamento e fuga junto ao Estádio da Luz, na sequência de confrontos ocorridos na madrugada de 22 de abril, horas antes de um jogo de futebol entre o Sporting e o Benfica, da 30.ª jornada da I Liga, da época passada, no Estádio José Alvalade, em Lisboa.

Segundo a acusação do MP, a que a agência Lusa teve acesso, na madrugada de 22 de abril, horas antes do jogo um grupo de adeptos do Benfica dirigiu-se às imediações deste estádio e lançou um foguete luminoso de cor vermelha na direção do topo sul.

Adeptos sportinguistas, que se encontravam no Estádio de Alvalade a distribuir bilhetes e a preparar as coreografias da claque Juventude Leonina, dirigiram-se ao Estádio da Luz a fim de "ripostarem" pelo lançamento do foguete luminoso, levando consigo barras de metal.

Durante os confrontos e perseguições que se seguiram, Luís Pina terá atropelado mortalmente Marco Ficini, "arrastando o corpo por 15 metros" e imobilizando o carro só "depois de ter passado completamente por cima do corpo da vítima", descreve a acusação, acrescentando que o arguido abandonou o local "sem prestar qualquer auxílio".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)