Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

PSP mata-se à porta da esquadra

Agente, de 42 anos, estaria com problemas pessoais. Antes, despediu-se do filho e da mãe.
Fátima Vilaça e Liliana Rodrigues 31 de Maio de 2015 às 12:20
Rui Cunha suicidiou-se nas escadas da esquadra da PSP de Barcelos em frente a dezenas de pessoas
Rui Cunha suicidiou-se nas escadas da esquadra da PSP de Barcelos em frente a dezenas de pessoas FOTO: Nuno Fernandes Veiga
Problemas pessoais estarão na origem do ato desesperado do agente Rui Cunha, de 42 anos, que sexta-feira à noite se suicidou nas escadas de acesso à esquadra da PSP de Barcelos, com a arma de serviço. A situação apanhou amigos e familiares de surpresa. A Polícia Judiciária de Braga investiga.

O agente, natural de Valpaços e a prestar serviço no aeroporto Sá Carneiro, separou-se recentemente da mulher de quem tinha dois filhos, um deles menor. Na sexta-feira, terá visto chegar ao fim um novo relacionamento. Ao final da tarde, dirigiu-se a Barcelos – onde vive a antiga companheira – e esteve a brincar com o filho, com cerca de 10 anos. Antes, terá ligado à mãe a elogiá-la repetidamente.

Depois, arrancou na sua potente moto e alguns minutos depois estacionou no Campo da Feira de Barcelos. Atravessou a estrada e subiu as escadas de acesso à esquadra da PSP. "Não havia nada de anormal no comportamento dele. Vi-o tirar o capacete e logo de seguida ouvi o estrondo", contou Agostinho Ferreira, que passava na rua. Acabou por morrer a caminho do hospital.
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)