Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Quadrilha assaltou à porta de escola

Dois rapazes, estudantes de cerca de 16 anos, foram anteontem assaltados e ameaçados com uma faca – por quatro jovens – nas imediações da Escola Secundária Manuel Martins, em Setúbal. Um deles conseguiu refugiar-se nas instalações do estabelecimento de ensino, onde pediu ajuda aos funcionários. O outro foi agredido e ficou sem telemóvel.
17 de Fevereiro de 2006 às 00:00
Cinco minutos depois, a PSP interceptou dois dos assaltantes, de 16 e 18 anos, e recuperou o material furtado. A PSP investiga se os detidos terão efectuado mais assaltos a alunos de Setúbal.
“Era meio-dia quando o rapaz entrou aqui em pânico a pedir ajuda”, referiu ao CM António Pina, presidente do Conselho Executivo da Secundária Manuel Martins. Nervoso e assustado, o rapaz disse que tinha sido vítima de um assalto e que o amigo se encontrava na Avenida António Sérgio, rodeado de quatro assaltantes que o agrediam.
O responsável nem precisou de chamar a PSP. Enquanto tentava perceber o que se passava com a vítima – aluno na Escola Secundária Sebastião da Gama – já a PSP tinha deitado mão a dois dos quatro suspeitos. Os outros conseguiram fugir.
Um carro da PSP que patrulhava o bairro da Bela Vista recebeu o alerta de imediato e perseguiu os assaltantes. “Não sei quem chamou a Polícia, nós não tivemos tempo para o fazer”, disse António Pina.
A PSP recuperou o telemóvel e apreendeu uma faca com nove centímetros de lâmina. Uma situação que, para o responsável pela escola, não é novidade. “Na Avenida António Sérgio há sempre muitos transeuntes, o que faz com que haja mais assaltos”, disse. Por outro lado, a escola está localizada perto do problemático bairro da Bela Vista. “Quando abriu, em 1996, os alunos tinham medo de vir para as aulas.”
O trabalho da PSP e da GNR – já que a escola é localizada na área de actuação de ambas – tem “sido fundamental”. Mas não há uma equipa da ‘Escola Segura’ permanentemente à porta. “Quando há informação de um assalto, sensibilizamos os alunos para não andarem sozinhos, não resistirem, só se dirigirem às paragens de autocarros dentro do horário e denunciarem todos os casos à escola”, disse.
A 10 de Janeiro, a PSP de Setúbal deteve dois jovens de 16 anos que assaltavam alunos da Escola Básica do Bocage. Um dos detidos encontrava-se em prisão domiciliária.
1287 CASOS EM DEZ MESES
No ano lectivo 2004/2005, em apenas 10 meses, as equipas da ‘Escola Segura’ da PSP registaram 1287 roubos e furtos nas imediações das escolas do País, menos 11 que no ano lectivo anterior. Os furtos ocupam o primeiro lugar da lista de crimes registados pelos 320 agentes da PSP, que se ocupam de 900 mil alunos. Seguem-se as agressões, com 530 queixas. Segundo o relatório anual da PSP, a criminalidade desceu em relação ao ano anterior mas nas escolas de Santarém, Viseu e Angra do Heroísmo verificou-se um aumento dos crimes participados (com um acréscimo total de 38 crimes). Nestes locais, a PSP tem feito mais intervenções.
OUTROS CASOS
CASAL DE CAMBRA
Na Escola EB 2,3 Professor Agostinho da Silva, em Casal de Cambra, um aluno foi esfaqueado no recreio da escola por outro. O crime ocorreu a 9 de Janeiro, três dias depois registou-se outro caso idêntico.
SANTARÉM
Um estudante de 16 anos foi esfaqueado por um colega na Escola Básica 2,3 de Alcanede, Santarém, quando decorria a hora de almoço, a 17 de Janeiro último.
SESIMBRA
Um aluno da Escola Básica 2,3 Navegador Rodrigues Soromenho, em Sesimbra, foi agredido por outro com uma lâmina de x-acto, em Dezembro de 2004. Ficou ferido.
Ver comentários