Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Quatro feridos em descarrilamento na Linha do Douro

Circulação já foi restabelecida. (Atualizda às 20h24)
16 de Janeiro de 2014 às 08:20
Marco de Canaveses, feridos, descarrilamento, Linha do Douro, carruagem, manutenção
Marco de Canaveses, feridos, descarrilamento, Linha do Douro, carruagem, manutenção FOTO: Nuno Costa

O descarrilamento de uma carruagem de manutenção, na zona do Marco de Canaveses, provocou esta manhã ferimentos em quatro funcionários da Refer, um dos quais em estado grave.

Fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Porto disse à Lusa que o acidente ocorreu cerca das 05h45, por motivos ainda não esclarecidos. O descarrilamento aconteceu no Juncal, freguesia de Soalhães, Marco de Canaveses, numa zona de linha única.

Os feridos, três ligeiros e um grave, foram transportados para o Hospital do Vale do Sousa, em Penafiel. No local estão os Bombeiros do Marco de Canaveses, com nove homens e cinco viaturas, e a GNR.

CIRCULAÇÃO RESTABELECIDA (20h24)

A Refer anunciou ao início desta noite que já foi restabelecida a ligação ferroviária entre as estações do Juncal e do Marco de Canaveses, na Linha do Douro, que estava interrompida há várias horas. Ao longo do dia decorreram trabalhos para remoção dos detritos e estabilização da linha.

Os quatro homens feridos no acidente foram observados e tratados no Hospital de Penafiel, de onde já tiveram alta.

MEIOS INSUFICIENTES PARA ACORRER A ACIDENTES NA LINHA DO DOURO (15h42)

O comandante dos bombeiros do Marco de Canaveses disse, esta quinta-feira, à Lusa estar preocupado com a insuficiência de meios para acorrer a uma eventual situação de descarrilamento de um comboio de passageiro na Linha do Douro.

"É sempre uma situação que nos confere um bocado de dificuldade, porque não temos os meios apropriados na eventualidade de existir um acidente para atender a uma situação dessas", afirmou Sérgio Silva.

As declarações do comandante da corporação do Marco de Canaveses ocorreram a propósito do descarrilamento que hoje ocorreu naquele concelho, nas proximidades da estação do Juncal. O acidente foi provocado pelo deslizamento de terra e pedras para a linha, envolveu uma máquina de manutenção da Refer e provocou quatro feridos, todos trabalhadores da Refer.

Para Sérgio Silva, se o acidente tivesse envolvido uma composição de passageiros da CP, provocando um elevado número de feridos, os bombeiros teriam dificuldade, por não contarem com meios suficientes. Esse risco, adiantou, "tem sido transmitido" às entidades da proteção civil.

"Temos estado todos a trabalhar em conjunto para avaliar a situação e podermos projetar um futuro acidente e estarmos mais preocupados", explicou.

DOIS FERIDOS JÁ TIVERAM ALTA HOSPITALAR (13h40)

Dois dos quatro feridos do acidente na Linha ferroviária do Douro, no Marco de Canaveses, já tiveram alta do Hospital do Vale do Sousa, para onde foram transportados.

"Os outros dois mantêm-se em observação, mas não inspiram grandes cuidados", disse à Lusa fonte do gabinete de imprensa daquela unidade hospitalar.

CP TRANSBORDA PASSAGEIROS PARA CONTORNAR INTERRUPÇÃO DA LINHA (09h08)

A circulação ferroviária na linha do Douro, na zona do Marco de Canaveses, deverá manter-se interrompida por mais "algumas horas", estando a CP a proceder ao transbordo rodoviário de passageiros na zona onde, esta quinta-feira, ocorreu um acidente.

O acidente, que envolveu uma máquina de manutenção, causou quatro feridos, três ligeiros e um grave, todos funcionários da Refer, a empresa responsável pela manutenção da linha.

A porta-voz da CP, Ana Portela, disse à Lusa que a circulação entre Porto e Régua e vice-versa está a decorrer, mas, na zona do acidente, ou seja entre o Marco de Canaveses e o Juncal, está a ser feiro o transbordo rodoviário de passageiros.

Contactada pela Lusa, a porta-voz da Refer, Susana Abrantes, disse que o acidente terá sido provocado por um deslizamento de terras, admitindo que a circulação se mantenha interrompida naquela zona por mais algumas horas.

"É preciso proceder ao 'carrilamento' da máquina acidentada. O comboio de socorro foi acionado de imediato, mas é preciso tempo para chegar ao local. Depois há ainda que repor a máquina na linha, o que demorará algumas horas", sustentou.

Em relação aos feridos, Susana Abrantes disse que os funcionários sofreram ferimentos ligeiros, mas um terá sofrido "uma fratura nos membros superiores".


Local do descarrilamento (Imagem por: Google Maps)

Marco de Canaveses feridos descarrilamento Linha do Douro carruagem manutenção
Ver comentários