Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Quatro portugueses mortos na Venezuela numa semana

Emigrantes foram vítimas de assaltos. Mataram ainda a mulher de um luso.
Sérgio A. Vitorino 9 de Novembro de 2019 às 07:33
Aparato policial à porta de casa de António Silva e da mulher, que foram mortos
Bandeira da Venezuela
Bandeira da Venezuela
Bandeira da Venezuela
Aparato policial à porta de casa de António Silva e da mulher, que foram mortos
Bandeira da Venezuela
Bandeira da Venezuela
Bandeira da Venezuela
Aparato policial à porta de casa de António Silva e da mulher, que foram mortos
Bandeira da Venezuela
Bandeira da Venezuela
Bandeira da Venezuela
Quatro emigrantes foram assassinados na Venezuela no espaço de uma semana. A última vítima foi António Silva, camionista e comerciante de gelados de 59 anos. Foi morto quinta-feira ao tentar defender a mulher, a venezuelana Daís Carrasquero, de 60, de uma dupla armada que invadiu a casa para roubar.

A mulher, uma professora que estava de baixa após uma cirurgia, combinara pela internet a venda de aparelho de diálise. Dois homens fizeram-se interessados mas acabaram por invadir a casa, no perigoso bairro 23 de Enero, em Los Teques, arredores de Caracas.

A dupla, encapuzada, tentou amordaçar a mulher. António Silva chegou nesse momento à vivenda e procurou defendê-la. Daís, conhecida por Xiomara, levou um tiro e António vários.

Já na terça-feira havia sido assassinado o comerciante português Carlos Abreu, de 57 anos, em San Vicente, executado com três tiros na cabeça, um no peito, dois no estômago e dois numa mão. De acordo a agência Lusa, na sexta-feira da semana passada foi morto um casal de portugueses à facada, num assalto em Mariches, Caracas.
Daís Carrasquero Venezuela António Silva Caracas Daís questões sociais demografia emigrantes
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)