Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

QUEDA DE PONTE SEPARA ALDEIAS

A ponte sobre o Rio Tua que ligava as freguesias de Amieiro, (Alijó), e Pombal, (Carrazeda de Ansiães) foi arrastada pelo caudal dos últimos dias, deixando as populações isoladas, privando-as do único transporte público existente: o metropolitano de superfície de Mirandela.
30 de Dezembro de 2002 às 00:00
De um momento para o outro, os residentes naquelas freguesias ficaram sem acesso aos seus campos de cultivo que possuem nas margens contrárias.
O governador civil de Vila Real, Elói Ribeiro, esteve no local e garantiu às populações que será encontrado um meio de circulação alternativo, que permita chegarem ao outro lado do rio, antes da construção de uma nova estrutura de raiz.

Também o presidente da Câmara Municipal de Alijó, Artur Cascarejo, se mostrou preocupado e solidário com as populações, admitindo recorrer à Engenharia do Exército para no mais curto espaço de tempo possível montar uma ponte provisória, de modo a solucionar rapidamente os problemas de maior monta.

“Vamos solicitar junto do Governo uma solução definitiva e, até lá, pedir a ajuda do Exército, para que dentro de uma semana se possa garantir a travessia de uma margem para a outra”, afirmou, ao Correio da Manhã.
Segundo os responsáveis da Junta de Freguesia de Amieiro, "os melhores campos de cultivo estão na margem esquerda do Rio Tua e uma grande maioria das parcelas de terreno são de pessoas do Amieiro. Como é que agora vamos trazer a azeitona, que está a cair e vai ficar no chão? É que os cabos do velho teleférico que anteriormente existia ali estão podres e não aguentam com o peso".

A distância entre as duas freguesias era percorrida em dez minutos, ao passo que agora, para chegarem à outra margem, as populações têm de percorrer cerca de 50 quilómetros, por caminhos sinuosos, que demoram 90 minutos.

"Estamos habituados a ir ao médico e fazer as compras a Mirandela. Até isso vamos ter de alterar, enquanto não nos resolverem o problema. A linha do metropolitano de superfície e o apeadeiro ficam na margem oposta à da nossa aldeia", lamentou o presidente da Junta de Freguesia, que lembrou as dificuldades acrescidas para os habitantes que trabalham no Complexo Industrial do Cachão, que vinham dormir a casa todos os dias e agora não o podem fazer.

Amieiro, conhecida pela excelente qualidade do azeite e laranja que produz, dista 14 quilómetros da sede de concelho, Alijó, em estrada de caracol que desce até às escarpas do Tua.

A ponte sobre o Tua veio pôr definitivamente de lado o velho teleférico que no passado era utilizado para a travessia. Mas na passada sexta-feira, pelas 08h15, as chuvas persistentes e as correntes fortes e a subida de nível do rio, levantaram literalmente a ponte, arrastando-a a uma distância de cerca de 70 metros. Em pé, ficaram os pilares, testemunhos que mais sublinham a violência que foi necessária para arrancar a estrutura metálica que neles se apoiava.

As populações ouviram com agrado as declarações dos responsáveis autárquicos e do representante do Governo em Vila Real, esperando agora que cumpram as promessas.
Ver comentários