Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Queda mata pescador

Um pescador desportivo de meia-idade morreu ontem, ao final da tarde, ao cair de uma altura de 60 metros, numa falésia, em Quebradas de Salir do Porto, Caldas da Rainha.
28 de Janeiro de 2007 às 00:00
Segundo se apurou, o homem, natural de Pombal e residente na zona, terá escorregado e caiu desamparado, ficando o corpo numa zona de rocha, ainda distante do mar.
O alerta foi dado pela mulher, que estranhou a sua ausência ao almoço, mas só por volta das 18h00 é que o corpo seria achado. O resgate iniciou-se duas horas depois, devido às características da falésia e às dificuldades de acesso.
O corpo foi colocado numa maca e içado na vertical, de forma muito lenta, com recurso a um sistema sofisticado de cordas apoiadas em roldanas.
A operação esteve a cargo dos Bombeiros Voluntários das Caldas da Rainha, que mobilizaram uma equipa alargada, especializada em resgates em grande ângulo.
De acordo com as informações recolhidas no local pelos elementos da Polícia Marítima, a queda terá sido acidental e resultado de um “desequilíbrio” do pescador.
“Não havia vento e o mar estava calmo”, disse o comandante da Capitania do Porto da Nazaré, Pais Neto, adiantando que a remoção do corpo se revelou “penosa” para os bombeiros, nomeadamente pela distância a percorrer.
Há uns anos, numa zona a sul do local onde ontem ocorreu o acidente, um outro pescador desportivo sofreu também uma queda, que resultou na sua morte.
Nas falésias entre Salir do Porto e a Foz do Arelho, numa distância de vários quilómetros, existem locais óptimos para a pesca desportiva, que são muito frequentados, em especial ao fim-de-semana.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)