Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Queda mortal em obra

Um empresário de construção civil morreu ontem, na sequência de uma queda de cerca de 15 metros de altura, numa obra em Olhão, Algarve.
14 de Dezembro de 2006 às 00:00
José Damásio dos Santos foi arrastado pelo cabo partido do guindaste, instalado no topo de edifício em construção. Ainda foi assistido no local por uma equipa do INEM, mas os médicos não conseguiram evitar a morte devido aos múltiplos traumatismos
José Damásio dos Santos foi arrastado pelo cabo partido do guindaste, instalado no topo de edifício em construção. Ainda foi assistido no local por uma equipa do INEM, mas os médicos não conseguiram evitar a morte devido aos múltiplos traumatismos FOTO: Raúl Coelho
O empresário, José Damásio dos Santos, de 65 anos, encontrava-se no quarto andar de um prédio, quando foi arrastado pelo cabo de um guindaste que se partiu.
O sinistrado trabalhava na obra de um bloco de 48 apartamentos, junto ao Bingo do Olhanense e ao Estádio José Arcanjo, quando se verificou o acidente, cerca das 11h45. Na queda sofreu vários traumatismos no tórax e cabeça, bem como múltiplas fracturas, tornando infrutíferas as manobras de reanimação, realizadas por uma equipa médica do INEM, que se deslocou ao local.
Custódio Lopes, um dos 16 trabalhadores da obra, contou ao CM que a acidente se deu quando o gancho do guindaste, que elevava materiais do solo para o quarto andar, se partiu, arrastando a vítima numa queda desamparada de quase 15 metros.
“Como fazia habitualmente, o patrão estava a ajudar-nos e manobrava o guincho com uma palete de três ou quatro baldes de cimento para cima”, revelou a testemunha, que ouviu o empresário gritar para se afastarem. “Até na hora da morte se preocupou com os trabalhadores”, reconheceu o operário.
Uma equipa do Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho (IDICT) esteve no local inspeccionando a obra e recusou prestar declarações.
MECENAS DESPORTIVO
José Damásio dos Santos, natural e residente em Olhão, era um conhecido construtor civil da cidade, com ligações aos clubes desportivos olhanenses.
Ex-dirigente do Sporting Olhanense em vários elencos directivos, principalmente nos anos 60 do século passado, fora nomeado membro vitalício do Conselho-Geral do referido clube.
O bloco de apartamentos, que estava a construir, em terrenos anteriormente propriedade do Olhanense, foi fruto de uma troca em que, como habitualmente, a colectividade tirava grandes proveitos.
Também os outros clubes da cidade, nomeadamente o Marítimo Olhanense, o Império e o Safol beneficiavam de significativo apoio financeiro de José Damásio dos Santos.
PORMENORES
BENEMÉRITO
José Damásio dos Santos (a vítima) era membro vitalício do Concelho Geral do Sporting Olhanense, em reconhecimento pelos vários anos enquanto dirigente daquele clube algarvio.
TROCA
O terreno onde está a ser construído o bloco de apartamentos, palco do acidente, pertenceu ao clube de futebol Olhanense e foi trocado, com vantagens para a colectividade desportiva.
VITALÍCIO
O Instituto de Desenvolvimento e Inspecções das Condições de Trabalho está a investigar as circunstâncias do acidente.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)