Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Queimas valem 5 milhões

O Parque da Cidade do Porto vai ser inundado a partir de amanhã por milhares de estudantes universitários. A Queima das Fitas do Porto marca o início do mês dedicado às festas académicas.
30 de Abril de 2005 às 00:00
Queimas valem 5 milhões
Queimas valem 5 milhões FOTO: Paulo Novais/Lusa
Com um orçamento de um milhão de euros, a festa portuense deve receber 300 mil visitantes durante os sete dias de actividades no Queimódromo (no último dia, 8 de Maio, realiza-se uma garraiada na Póvoa do Varzim). No total, as maiores festas académicas do País representam investimentos na ordem dos cinco milhões de euros e atraem mais de 800 mil pessoas.
A Queima de Coimbra é a que representa o maior investimento – cerca de 1,6 milhões de euros, divididos pelas componentes culturais, musicais, académicas e desportivas. A partir de dia 6 são aguardados 200 mil estudantes e visitantes à cidade.
No Porto, há um milhão de euros para gastar, naquela que promete ser a maior festa em número de entradas. “Os cachés mantém-se, houve um investimento de 25 mil euros para uma tenda com DJ todas as noites”, explica Pedro Esteves, presidente da Federação Académica do Porto.
A missa de bênção das fitas mudou de local – do Estádio Vieira de Carvalho (Maia) passou para o Bessa. “São mais 30 mil euros suportados pela FAP”, realça Pedro Esteves.
O dirigente estudantil insurge-se contra os valores exigidos pela Sociedade Portuguesa de Autores – 70 mil euros – para o pagamento dos direitos de autor, necessários para a emissão de licenças para a realização de espectáculos musicais. “A SPA contribui para asfixiar as instituições que querem dar realce à cultura”, lamenta o presidente da FAP.
Uma das novidades na festa portuense é o transporte gratuito desde a Praça da Liberdade e São João até ao Queimódromo, fruto de um acordo entre a FAP e os STCP. Os autocarros circulam entre as 21h30 e as sete da manhã.
SEGURANÇA É PRIMORDIAL
Segurança é uma palavra-chave em todas as comissões organizadoras. Na maior parte das festas académicas, o recurso a segurança privada é a opção, estando prevista a colaboração da PSP e dos bombeiros nas várias cidades.
Só em Lisboa o Parque da Bela Vista vai ter 300 profissionais de segurança e protecção civil. “Vamos ter estruturas da Cruz Vermelha e apoio da Protecção Civil, PSP, Brigada de Trânsito, Polícia Municipal, Bombeiros e Polícia Florestal”, garante Vítor Palmilha, da comissão organizadora da Semana Académica de Lisboa. Por motivos de segurança, a SAL terá limite de entradas –30 mil por dia. O investimento é de meio milhão de euros.
Em Faro, aguardam--se cerca de 80 mil visitantes, num evento que custa 750 mil euros e que se realiza no Complexo Desportivo da Penha. No Minho o Enterro da Gata ‘vale’ 300 mil euros, em Aveiro 250 mil, em Vila Real cem mil e na Beira Interior (Covilhã) a Semana Académica tem um orçamento de 80 mil euros. “Este ano coincide com a Queima de Coimbra, por isso esperamos cerca de quatro a cinco mil estudantes”, explica Márcio Freixo, da Associação Académica. Em Évora, a Semana Académica só começa a 21 de Maio e realiza-se no Hipódromo.
BORGA CUSTA MEIO ANO DE CURSO
Em tempo de festa os estudantes universitários – e não só – não olham a despesas. Num cálculo rápido, uma ida aos oito dias da Queima de Coimbra, por exemplo, pode custar tanto como meio ano de propina mínima (475,28 euros) de uma licenciatura. Se optar por comprar um bilhete para cada dia da festa em vez do bilhete geral (que é mais barato) e se quiser ir ao baile, à garraiada e ao chá-dançante, desembolsará 93 euros.
Um apreciador de cerveja bebe, no mínimo, cinco imperiais por dia/noite (a um euro cada, no final da festa terá gasto 40 euros); para aconchegar o estômago, sempre há as sandes e os hambúrgueres. Mesmo com um preço amigo de 1,5 euros por cada produto, se comer duas vezes por dia, gastará 24 euros. Como as noites de folia nem sempre acabam bem, convém apanhar um táxi para casa, hotel, parque de campismo ou residência universitária. A cinco euros cada corrida, some mais 40 euros para os oito dias.
Ou seja, numa conta muito por baixo, para gozar por completo a Queima das Fitas de Coimbra terá de gastar 197 euros. Como a propina mínima é de 475,28 euros – o que dá 47,53 euros por cada um dos dez meses do ano lectivo – numa semana pode-se gastar o equivalente a mais de quatro meses de curso. Mas como são poucos os que se aguentam só com cinco cervejas ou com duas sandes durante um dia, a despesa facilmente ultrapassará o valor de uma propina anual.
NOTAS ACADÉMICAS
'STAND-UP' NA MODA
A Semana Académica de Lisboa aposta no ‘stand-up comedy’ para animar a estudantada contando com Fernando Rocha, Nilton, Francisco Menezes e Aldo Lima.
BRASIL EM FORÇA
A presença de artistas brasileiros nas Queimas já é habitual. Este ano há Milton Nascimento (Coimbra e Porto ), Banda Eva (Braga) e Daniela Mercury (Faro).
'BACALHAU ON TOUR'
Indissociável do Bacalhau da Maria, Quim Barreiros é presença assídua nas festas académicas. Este ano vai estar em Aveiro (dia 2), Porto (3) e Coimbra (10).
DA WEASEL A BOMBAR...
É uma das bandas nacionais que mais toca nas rádios e nas festas das universidades. Os Da Weasel vão marcar presença em Vila Real (hoje), Aveiro (dia 3), Porto (5), Braga (10), Coimbra (11) e em Faro (13).
... E JOVENS TAMBÉM
A Federação Académica do Porto decidiu distribuir 300 mil preservativos durante a semana académica na Invicta, numa acção de sensibilização para a problemática da sida.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)