Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Quis subornar com cabrito

O Tribunal da Relação do Porto resolveu diminuir, num acórdão recente, a pena a que foi condenado um indivíduo alcoólico crónico que se envolveu num acidente em Alijó e na altura fugiu a alta velocidade, após ter oferecido um cabrito aos militares da GNR.
22 de Dezembro de 2008 às 00:30
Pena do indivíduo, que conduzia alcoolizado, foi reduzida pelo tribunal
Pena do indivíduo, que conduzia alcoolizado, foi reduzida pelo tribunal FOTO: direitos reservados

A alteração teve em conta a pobreza em que vive, apesar de não querer realizar tratamento à dependência alcoólica. Inicialmente condenado a três meses de prisão por dois crimes de condução sob o efeito de álcool, a pena foi depois substituída por 990 euros de multa. Após recurso, terá agora de pagar cerca de 600 euros. Os factos remontam a Abril de 2003, quando pelas 21h00, o homem provocou um acidente em Alijó. Conduzia o automóvel particular depois de um longo serão em que consumiu diversas bebidas alcoólicas. Interpelado pelas autoridades, foi apanhado com 4,9 gr/l de álcool no sangue.

"Evitem isto tudo, que eu dou--lhes um cabrito. Dê-me a morada e eu leve-lho lá", sugeriu aos militares da GNR que o questionavam.

De seguida, entrou para o carro e fugiu a alta velocidade, dizendo que apenas ia buscar os documentos a casa. Foi perseguido durante quase dois quilómetros, acabando por ser interceptado pelos mesmos militares que tentou subornar. Na altura, um novo teste revelou uma diminuição de álcool no sangue: 3,5 gr/l.

O indivíduo faltou depois à audiência em tribunal, mesmo tendo sido advertido pelos militares da GNR por quem era já amplamente referenciado pela dependência de álcool e condenações anteriores por iguais crimes.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)