Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Reacendimentos e novos focos de incêndio deixam aldeias de Mação em risco

Fogo que dura desde domingo continua longe de estar controlado.
25 de Julho de 2017 às 12:53
Bombeiros combatem fogos no centro do País
Bombeiros combatem fogos no centro do País
Bombeiros combatem fogos no centro do País
Bombeiros combatem fogos no centro do País
Bombeiros combatem fogos no centro do País
Bombeiros combatem fogos no centro do País
Bombeiros combatem fogos no centro do País
Bombeiros combatem fogos no centro do País
Bombeiros combatem fogos no centro do País
Bombeiros combatem fogos no centro do País
Bombeiros combatem fogos no centro do País
Bombeiros combatem fogos no centro do País
Bombeiros combatem fogos no centro do País
Bombeiros combatem fogos no centro do País
Bombeiros combatem fogos no centro do País
Várias aldeias estavam "em risco" no concelho de Mação às 12h10 desta terça-feira devido a reacendimentos e novos focos de incêndio, com chamas a lavrar nas freguesias de Carvoeiro, Envendos, Cardigos, Ortiga e União de Freguesias de Mação.

"A situação é muito grave, com reacendimentos em Carvoeiro, Envendos e Cardigos, e novos focos de incêndio em freguesias como Ortiga e Mação, que estão a obrigar os bombeiros a correr de um lado para o outro e a uma dispersão de meios de combate no terreno", disse à Lusa o presidente da Câmara de Mação, no distrito de Santarém, Vasco Estrela.

Na Sertã, à mesma hora, a situação operacional circunscrevia-se a "rescaldos e consolidação" do incêndio que deflagrou naquele município de Castelo Branco no domingo à tarde e que alastrou ao vizinho município de Proença-a-Nova, ainda em Castelo Branco, e a Mação, já no distrito de Santarém, afirmou à Lusa o responsável pela Proteção Civil Municipal, Rogério Fernandes.

O incêndio que deflagrou na Sertã estava a ser combatido às 12h30 por 1.044 operacionais, apoiados por 327 viaturas e 12 meios aéreos, segundo a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Duas novas ocorrência em Mação, em Mantela e Ortiga, mobilizavam, às 12h30, 68 operacionais, 20 viaturas e um meio aéreo, segundo a ANPC.

Reacendimentos controlados eficazmente

O presidente da Câmara de Proença-a-Nova disse no final desta manhã que a situação do incêndio que lavra no concelho é "mais calma" e adiantou que os focos de reacendimento "têm sido eficazmente controlados".

"Estamos com uma situação mais calma. Os focos de reacendimento que têm surgido têm sido eficazmente controlados pelos bombeiros. Contudo, a extensão do incêndio é muito ampla, o que obriga a uma vigilância constante", disse à agência Lusa João Lobo.

O presidente deste município do distrito de Castelo Branco adiantou, cerca das 12:30, que o fogo ainda não está controlado e explicou que os ventos que se fazem sentir na região estão a soprar em direção às zonas já queimadas.

O autarca sublinhou ainda que não há quaisquer localidades nem habitações em risco neste momento.

O incêndio deflagrou na tarde de domingo no concelho da Sertã (distrito de Castelo Branco) e alastrou-se a Proença-a-Nova, bem como ao concelho de Mação (distrito de Santarém).

Segundo a página na internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), às 12:45, estavam no terreno 1.023 operacionais, apoiados por 321 viaturas e 12 meios aéreos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)