Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Recebe dívidas de outros há 27 anos

Roubaram-me o carro e os documentos há 27 anos. Alguns anos depois começaram a aparecer cheques passados com meu nome que não tinham cobertura. Já tive de ir várias vezes a tribunal por causa desses cheques e para provar que me roubaram a identidade".
18 de Novembro de 2012 às 01:00
Horácio Nunes e a mulher dizem que vivem “com uma corda sempre ao pescoço”
Horácio Nunes e a mulher dizem que vivem “com uma corda sempre ao pescoço” FOTO: Eduardo Martins

Horácio Nunes, de 65 anos e residente em Aveiro, resume facilmente o drama que vive há quase três décadas. Desde então, viu o seu nome ligado a vários cheques sem cobertura, a acidentes e a problemas com as Finanças, e até já lhe ameaçaram penhorar a casa por dívidas que foram feitas em seu nome.

"Só queria que alguém nos ajudasse a resolver isto. Já gastámos centenas de euros em deslocações e no advogado. É uma corda que temos sempre ao pescoço", desabafou.

Os cheques foram passados para pagar contas em lojas de electrodomésticos, em prontos-a-vestir e até no aluguer de viaturas. "Recebia chamadas todos os dias a dizerem-me que o meu cheque não tinha cobertura. Uma vez tive a GNR à porta porque um carro, que tinha sido alugado em meu nome, tinha estado envolvido num acidente grave". Agora também as Finanças vieram bater à porta de Horácio reclamando o pagamento do Imposto Único de Circulação de dois veículos que foram comprados em seu nome.

"Fui pagar o imposto do meu carro e disseram-me que ainda devia outros dois impostos, por dois carros que eu tinha adquirido. Disseram-me que tinham sido importados de França dois Volkswagens com créditos em meu nome", rematou.

DÍVIDAS DOCUMENTOS CHEQUES BURLA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)