Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Recorde outros casos de explosões em fábricas de pirotecnia

Acidente em Lamego é um dos mais mortais dos últimos anos.
4 de Abril de 2017 às 19:26
Explosão em Amarante FOTO: CMTV

O acidente que aconteceu esta terça-feira numa fábrica de pirotecnia em Penajóia, no concelho de Lamego, pode ser dos mais mortais dos últimos anos.

Múltiplas explosões causaram pelo menos quatro mortos e um número indeterminado de feridos. 



Mas este não é caso único, recorde outros casos que aconteceram em Portugal:

Março de 2017 - Uma pessoa morreu na sequência de um acidente na fábrica, Douro Pirotecnia, no dia 9 de março deste ano, em Mancelos, Amarante, distrito do Porto. A vítima mortal tinha cerca de 50 anos, estava a trabalhar num paiol e era um trabalhador experiente, segundo fontes da proteção civil. O homem teve morte imediata após a explosão. O acidente ocorreu numa empresa com mais de 10 anos de atividade, de dimensão considerável no setor da pirotecnia. A fábrica já tinha tido um acidente com contornos muito semelhantes há cerca de cinco anos, no qual também morreu uma pessoa.

Janeiro de 2014  - Um homem de 42 anos morreu num paiol de uma fábrica de pirotecnia de Rio de Mouros, concelho de Penafiel.

Agosto de 2010 – Um homem de 25 anos morreu na sequência numa outra explosão na Douro Pirotecnia em Mancelos, Amarante, onde também este ano de 2017 um homem morreu.

Julho de 2010 - Um morto numa fábrica de pirotecnia, em Amares.

Maio de 2010 - 
Um morto e dois feridos graves morrem num acidente numa fábrica em Canidelo, Vila do Conde.

Fevereiro de 2010 - Dois trabalhadores morrem em oficina de pirotecnia da Póvoa de Lanhoso.

Junho de 2009 –Em junho de 2009, uma explosão numa oficina de pirotecnia de S. Vicente de Passos, em Fafe, provocou um ferido grave.

Agosto de 2008 - Explosão numa oficina de Ponte de Lima causa ferimentos em oito trabalhadores, um dos quais acabou por falecer nove dias depois.

Setembro de 2006 - Morre um dos quatro feridos numa explosão numa fábrica de pirotecnia de Vila do Conde.

Junho de 2006 - O filho do dono de uma oficina da freguesia de Calde, Viseu, morre numa explosão que causou outros dois feridos.

Junho de 2005 - Explosão numa oficina de Nespereira Alta, S. Pedro do Sul, provoca três mortos e um ferido grave.

Março de 2005 - Morre uma funcionária numa explosão numa fábrica de S. Vicente de Ponte, Vila Verde.

Janeiro de 2005 - Explosão do paiol de uma fábrica de pirotecnia em S. Paio de Antas, Esposende, mata um trabalhador.

Maio de 2003 – Uma pessoa morreu e quatro ficaram feridas com gravidade numa explosão numa fábrica de pirotecnia em Vimioso em maio de 2003. Na altura, uma fonte do Centro de Coordenação Nacional de Bombeiros e Protecção civil afirmou ao CM que os feridos tinham "50 por cento do corpo queimado".

fábricas pirotecnia mortos acidente Amarante explosão feridos bombeiros GNR
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)