Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

RECORDISTA DO BALÃO JÁ SÓ BEBE ÁGUA

O condutor apanhado com a maior taxa de alcoolemia registada em Portugal, 7,84 gramas por litro de sangue (gr/l), na altura um alcoólico compulsivo, foi tratado no Hospital Sobral Cid, em Coimbra, e hoje apenas bebe água.
18 de Maio de 2003 às 00:30
Fernando Umbelino foi alcoólico durante 10 anos e foi proibido de conduzir. Hoje é um homem recuperado
Fernando Umbelino foi alcoólico durante 10 anos e foi proibido de conduzir. Hoje é um homem recuperado FOTO: Luís Oliveira
Fernando Bernardo Umbelino, de 33 anos, solteiro, marmorista, residente em João Durão, Freixedas, no concelho de Pinhel, é um exemplo para pessoas com problemas de alcoolismo. “Passei dez anos da minha vida sempre bêbado e agora não quero ver álcool à minha frente. Sou um homem rejuvenescido", afirma o marmorista, adiantando que estava “cansado de ganhar dinheiro para os copos, para o arranjo dos carros e para o pagamento das multas".
Fernando Umbelino foi apanhado num controlo de trânsito, em Junho de 2000, com uma taxa de alcoolemia de 7,84 gr/l e, depois de fiscalizado mais duas vezes em infracção, procurou ajuda no Centro de Alcoólicos Recuperados do Distrito da Guarda (CARDG), onde começou o tratamento a 18 de Novembro de 2002.
O condutor deixou o CARDG volvidas três semanas. "Estava aliviado e nunca mais bebi álcool. Agora só bebo água", afirma Fernando Umbelino, que continua a ser consultado de dois em dois meses.
O condutor teve o primeiro contacto com as bebidas alcoólicas aos 12 anos, e começou a beber em excesso há dez anos, quando os pais faleceram e ficou sozinho. “Nessa altura comecei a beber para esquecer", recorda.
Fernando Umbelino sempre bebeu e conduziu: "Notava que não estava sério, mas sabia o que fazer e os amigos até me diziam que quando estava bêbado conduzia melhor”.
No entanto, sente-se muito melhor hoje. "Sou mais feliz e estou a pensar constituir família, coisa que não acontecia no passado. Sou um homem curado e quero refazer a vida porque andei dez anos a nadar em água suja, perdi muito tempo e quero ver se o recupero. Nunca mais quero saber do álcool", concluiu.
EXCESSOS
PRIMEIRO
No dia 10 de Junho de 2000, foi apanhado pela GNR na aldeia de Freixedas, a conduzir o seu automóvel com uma taxa de álcool de 7,84 gr/l. Eram 23 horas e Fernando Bernardo Umbelino ia com amigos para um bar na Guarda quando teve de soprar no balão.
SEGUNDO
Um ano depois, em Maio de 2001, o condutor voltou a ser apanhado ao volante com uma taxa de alcoolemia muito elevada: ultrapassava as 3,40 gr/l . Conduzia um Citroën Visa e viajava acompanhado de amigos e tinham como destino uma festa.
TERCEIRO
A última infracção que cometeu ocorreu em 2002. Em Setembro foi detectado com 3,65 gr/l. As três idas ao Tribunal valeram-lhe 2 mil euros de multas e a cassação da carta de condução. Agora, só voltará a conduzir em Dezembro, três anos e meio após o primeiro caso.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)