Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

RECRIADO VÍRUS DA GRIPE ESPANHOLA

Cientistas norte-americanos descobriram que pequenas alterações provocadas nos actuais vírus de gripe podem torná-los tão mortais como o responsável pela gripe espanhola, que, em 1918, provocou a morte de 50 milhões.
10 de Outubro de 2004 às 10:46
Esta conclusão foi obtida depois da equipa liderada por Yoshihiro Kawaoka, da Universidade de Wisconsin, ter recriado o vírus da gripe espanhola. Kawaoka sublinhou que enquanto "as pessoas que em 1918 foram infectadas tinham anticorpos capazes de neutralizar o vírus reconstruído 1918 H, hoje, as pessoas imunes aos actuais vírus da gripe, não têm essa protecção.
Nesta investigação foram adicionados dois genes de uma amostra do vírus da gripe espanhola a uma linhagem moderna de gripe conhecida por não ter efeito em ratos, revela a última edição da revista 'Nature'. Os animais expostos a essa versão de vírus começaram a morrer com sintomas idênticos aos detectados em vítimas humanas da gripe espanhola.
Os investigadores sublinharam que a experiência é conclusiva para ratos de laboratório e não para seres humanos.
Yoshihiro Kawaoka acredita que o vírus da gripe espanhola chegou ao ser humano depois de ter realizado mutações na gripe de aves, possivelmente depois de passar por porcos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)