Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Rede burla antiquários com cheques roubados

Actuam por todo o País, e até na Galiza, e são muito organizados. Compram obras de arte – como quadros, peças de prata ou mobiliário – em galerias e antiquários. Na maioria dos casos, pagam com cheques roubados ou sem provisão. Em algumas situações também vendem a lojas da especialidade quadros falsificados de pintores de renome.
21 de Janeiro de 2012 às 01:00
A PJ do Porto deteve burlão
A PJ do Porto deteve burlão FOTO: Nuno Fernandes Veiga

Cinco elementos da rede foram apanhados pela PJ do Porto, que deteve um deles com três obras pictóricas, duas delas obtidas através de uma burla no Sul do País. O homem, de 64 anos, conhecido comerciante de arte que já esteve em preventiva pelo mesmo crime. Ontem, o juiz mandou-o para a cadeia. Os quatro comparsas foram identificados por burla, falsificação e receptação de obras de arte.

PJ PORTO BURLA
Ver comentários