Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Reforços na praia

Uma carrinha das brigadas de Intervenção Rápida – com uma equipa de seis homens – e dois carros-patrulha em permanente circulação reforçaram ontem o dispositivo policial presente na praia de Santo Amaro de Oeiras. Anteontem, quando uma zaragata entre dois grupos de jovens provocou o pânico, eram apenas dois os agentes da PSP que faziam segurança ao local.

23 de Junho de 2008 às 00:30
Reforço policial bem notório ontem na praia de Santo Amaro de Oeiras
Reforço policial bem notório ontem na praia de Santo Amaro de Oeiras FOTO: Sérgio Lemos

O reforço policial agradou sobretudo aos concessionários, que temem "perder clientes se a sensação de insegurança continuar".

"Hoje está tudo mais calmo. Nota-se a presença da polícia e isso é positivo pois funciona como elemento dissuasor. De qualquer forma, tendo em conta que se juntam grupos de miúdos vindos de bairros rivais que passam a tarde a consumir álcool e drogas, pode esperar-se uma confusão como a de ontem [anteontem] a qualquer momento", disse ao CM o proprietário de um dos bares da praia de Santo Amaro.

A opinião é partilhada por Frederico Schnepf, nadador salvador de 21 anos que presenciou os desacatos de sábado à tarde. "Pelo menos não há grupos tão grandes. Julgo que por causa do reforço policial, que é bem visível."

Há dois meses a trabalhar na praia de Santo Amaro, Frederico Schnepf afirma que "os sinais para os confrontos entre gangs tinham vindo a aumentar no último mês". "São sobretudo gangs da Portela [Lisboa] e aqui de Oeiras. Normalmente, quando há confusão a coisa morre entre eles. Um é esfaqueado, outro espancado, mas não passa daí e a polícia nem chega a intervir. O problema no sábado foi a intervenção policial. Os dois grupos juntaram-se, por momentos, contra um inimigo comum, arremessando garrafas e tudo o que encontraram à mão", explica.

Entre os banhistas, os acontecimentos de sábado não impediram o regresso à praia na tarde de ontem. "Ainda pensei em não vir, mas tenho reparado na forte presença da polícia. São equipas de dois agentes a passar constantemente", disse ao CM Ricardo Gomes, de 25 anos, que desfrutava do Sol na companhia da mulher e dos dois filhos.

DECLARAÇÕES

"SAÍDAS DA PRAIA SÃO MUITO COMPLICADAS" (Carla Oom, Oeiras)

Voltei porque achei que hoje seria até mais seguro e de facto verifica-se mais policiamento. De qualquer forma julgo que se um dia houver uma confusão maior será problemático pois as saídas da praia são muito complicadas. Só há duas e são túneis que passam por baixo da Marginal.

"RECEIO ESTAR NO LOCAL ERRADO À HORA ERRADA" (Raquel Lopes, Belas) 

Vi o que aconteceu no sábado através da televisão, mas vim na mesma pois se estivermos sempre com medo acabamos por não fazer nada. Obviamente que há sempre o receio de estar no local errado à hora errada e apanhar por tabela.

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)