Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Reformado ateava fogos florestais

Um homem de 44 anos, suspeito de fogo posto, foi detido pela Polícia Judiciária de Coimbra (PJ). Já reformado, está indiciado da autoria de oito incêndios florestais ocorridos este Verão nos concelhos de Montemor-o-Velho e Cantanhede.
13 de Setembro de 2006 às 00:00
De acordo com a PJ, os sinistros eram ateados perto da residência do detido, que, segundo os investigadores, não tem antecedentes criminais conhecidos e agiu por motivos fúteis. Foi presente ontem a Tribunal para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coacção adequadas. O maior incêndio de que é acusado destruiu um hectar e meio de floresta e o montante global dos prejuízos não está apurado.
Desde 1 de Janeiro, a PJ iniciou a investigação de 950 suspeitas de fogo posto e procedeu à detenção de 41 pessoas por incêndios florestais – e outras 28 por sinistros urbanos –, tendo intensificado a sua actividade durante os meses de Julho e Agosto.
Dos 41 detidos, 90 por cento são primários, ou seja, não têm antecedentes criminais referenciados pelas polícias ou tribunais, o que dificulta as estratégias de prevenção. Este ano, os juízes colocaram em prisão preventiva 30 por cento dos suspeitos levados à Justiça pelos investigadores, enquanto em 2005, no mesmo período, metade dos suspeitos se encontrava na cadeia a aguardar o julgamento.
Recentemente, as autoridades têm estado a deparar-se com incendiários mais jovens e com um nível de escolaridade considerado normal (9.º ano).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)