Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Reitor quer mudança

O reitor da Universidade do Algarve quer abandonar o campus da Penha e concentrar todos os serviços da instituição de ensino em Gambelas, fora da malha urbana de Faro. O presidente da autarquia farense não aceita que a troca seja feita sem contrapartidas para a cidade.
12 de Fevereiro de 2008 às 00:30
João Guerreiro, que assumiu o cargo de reitor em 2006, disse ao CM que a ideia da mudança está a ser pensada desde o Verão do ano passado. É uma forma de “racionalizar os meios e os serviços da universidade”, mas não uma resposta à carta que recebeu do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, em Janeiro, aconselhando à redução de custos. A mudança teria também “resultados benéficos para o meio académico”, sublinha o reitor.
José Apolinário confirmou ao CM que já houve contactos exploratórios entre as partes. O presidente da Câmara de Faro adiantou mesmo que, há cerca de um mês, foi solicitado à Ualg uma clarificação sobre a matéria. “Compreendo a situação orçamental da universidade, mas a resposta aos problemas não pode recair sobre a cidade”, disse o autarca ao CM. “Temos de procurar respostas tendo em conta os interesses da comunidade. Faro tem de ganhar com a troca”, concluiu.
O autarca lembrou que o Plano Director Municipal de Faro prevê a zona da Penha como campus universitário. Qualquer mudança obrigará a uma alteração do PDM e, segundo Apolinário, terá de implicar “mais-valias em termos de equipamento público colectivo naquela zona”. O autarca admite residências universitárias, um complexo desportivo, ou mesmo uma área de criação de empresas, mas avisa contra a tentação de uma eventual densificação urbanística.
O reitor da Ualg mantém a esperança na possibilidade de a mudança poder ser feita num prazo de seis anos. E salienta que a universidade entra em 2008 “a respirar melhor”, podendo avançar com projectos de investigação que ficaram parados devido à gestão restritiva feita em 2007.
João Guerreiro acredita mesmo que a universidade terá condições para começar o curso de Medicina no ano lectivo 2010/11, caso haja uma aprovação final do projecto ainda este ano. O curso já foi aprovado pela Comissão de Avaliação, faltando apenas uma decisão política.
INSTITUIÇÃO
PENHA
Primeiro campus da Ualg, em Faro, inaugurado há 28 anos. Concentra três das quatro escolas superiores da universidade: Educação, Tecnologia e Gestão, Hotelaria e Turismo. A quarta – Saúde – funciona numa pequena estrutura à saída da cidade.
GAMBELAS
Campus nos arredores de Faro onde funcionam as cinco faculdades da universidade: Engenharia de Recursos Naturais, Ciências do Mar e Ambiente, Economia, Ciências Humanas e Sociais e Ciências e Tecnologia. A Ualg tem ainda um pólo em Portimão (Gestão, Turismo, Informação e Animação Turística e Assessoria e Administração).
NÚMEROS
A Ualg tem dez mil alunos, 700 docentes e 400 funcionários. Oferece 36 licenciaturas, três mestrados integrados e seis cursos bietápicos (Saúde).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)