Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Relação confirma pena de violador do milheiral

Menor foi atacada quando seguia sozinha num local ermo de Famalicão, no dia em que fazia 14 anos.
Nelson Rodrigues 28 de Janeiro de 2017 às 08:20
Marco Abreu foi condenado em primeira instância a sete anos e meio de prisão, pena que foi confirmada pela Relação
Marco Abreu foi condenado em primeira instância a sete anos e meio de prisão, pena que foi confirmada pela Relação FOTO: Nuno Fernandes Veiga
A adolescente, na altura com 14 anos, foi atacada quando caminhava sozinha numa estrada de terra batida, em Joane, Vila Nova de Famalicão. O arguido, Marco Abreu, de 34 anos, agarrou-a, puxou-a para o interior de um milheiral e forçou-a a manter relações sexuais. Acusado de um crime de violação agravado, o homem foi condenado a 7 anos e 6 meses de prisão pelo tribunal de primeira instância. A pena foi agora confirmada na íntegra pelo Tribunal da Relação de Guimarães.

Marco Abreu atacou a menor ao final da tarde do dia 2 de setembro de 2013 - no preciso dia em que a vítima comemorava o 14º aniversário. O local escolhido para atacar era ermo. Começou por abordar a menor e pedir-lhe o número de telemóvel. Como esta recusou, o arguido empurrou-a para o campo de milho e com uma mão a tapar- -lhe a boca violou-a. "Só te largo quando acabar o serviço", terá dito à vítima, que ainda tentou gritar por socorro.

O julgamento só começou no Tribunal de Guimarães dois anos após o crime - em outubro de 2015. Marco Abreu esteve sempre em liberdade, apenas com termo de identidade e residência. E é assim que ainda continua, mesmo após esta decisão da Relação, que julgou improcedente o recurso que tinha interposto.

Em setembro de 2013, o arguido, operário da construção civil, que tem duas filhas menores, era ainda casado. Após o crime, a mulher pediu o divórcio.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)